Caso de jovem baleada aumenta lista de polêmicas de Adriano

Caso de jovem baleada aumenta lista de polêmicas de Adriano

Craque no campo, Adriano também chama atenção pelas polêmicas que vive fora dele. O incidente em que se envolveu na madrugada de sábado no Rio de Janeiro, quando uma jovem foi baleada dentro do carro do atacante, não é uma excessão na vida do jogador que ganhou o apelido de 'Imperador' na Itália. Gols, títulos e escândalos marcam a vida do atacante.

O auge da carreira de Adriano foi na Europa, na Internazionale, durante a temporada 2004/05. Desde então, porém, começou a passar por problemas pessoais. Ainda na Itália, admitiu que teve depressão e problemas com álcool.

Ao enfrentar a primeira crise técnica e física na Internazionale, em 2006, Adriano é liberado para passar uma temporada no Brasil. Acima do peso, o atacante foi visto em bailes funks no Rio de Janeiro e andando de garupa em uma mota, sem capacete.

Em 2007, a crise do atacante aumenta. Após chegar bêbado num treinamento, ele é barrado pelo então técnico da Inter, Roberto Mancini. No mesmo ano, é vítima de paparazzis italianos, que divulgam fotos suas em festas e consumindo álcool. Adriano perdeu lugar no time, foi afastado do clube e veio ao Brasil.
Sem espaço na Inter, ele foi emprestado ao São Paulo em 2008. No time paulista, vira titular, volta a marcar gols, mas não consegue vencer nenhum título.

Após o 'estágio' no Brasil, Adriano volta a Europa, mas segue sem espaço na Internazionale. O atacante voltou a ser barrado pelo então técnico do time, José Mourinho, por atrasos em treinamentos.

Em 2009, ele acabou deixando o clube de Milão e retornou ao Brasil. l. No país, anunciou que estava abandonando o futebol por tempo indeterminado. Um mês depois, acertou com o Flamengo, onde venceu o Campeonato Brasileiro.

Apesar do título, a passagem do atacante no clube carioca foi marcada por polêmicas. Ele foi ouvido como testemunha em uma investigação sobre tráfico de drogas na Vila Cruzeiro, favela onde passou a infância e a adolescência, após ter imagens nas quais, supostamente, fazia apologia da facção criminosa Comando Vermelho.

O atacante também já foi acusado de ter comprado uma motocicleta e registrá-lo em nome de Marlene de Souza, mãe de Paulo Rogério de Souza Paz, o Mica, então chefe do tráfico nos morros da Fé, Chatuba, Caracol e Sereno, em 2008. Com 64 anos, Marlene nunca tirara a Carteira Nacional de Habilitação.

Em 2010, se envolveu em uma briga com a então namorada Joana Machado, na favela da Chatuba, na zona norte do Rio de Janeiro. Após trocar socos com Joana, o jogador teria pedido para traficantes locais amarrarem ela em uma árvore. Depois do caso, Adriano passou alguns dias sem treinar no Flamengo e desfalcou o time na Libertadores da América.

Sem conseguir repetir o mesmo desempenho do ano anterior, Adriano acabou deixando o Flamengo em 2010, após o time cair na Libertadores. De volta à Itália, sofreu com lesões, jogou oito partidas e não marcou nenhum gol pela Roma.

Em fevereiro de 2011, enquanto se recuperava, no Brasil, de uma lesão no ombro, Adriano se recusou a fazer o teste do bafômetro numa blitz da Operação da Lei Seca no Rio de Janeiro. O jogador teve a carteira de habilitação apreendida e foi multado em R$ 957,70, mesma pena de motorista flagrado alcoolizado. Um mês depois, foi contratado pelo Corinthians, onde sofreu com lesões, ficou seis meses parado, mas voltou em outubro. No clube paulista, teve dificuldade para entrar em forma, mas marcou um gol, contra o Atlético-MG, na campanha da conquista do título do Campeonato Brasileiro.

As informações são do iG

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Desfalque diante do Vitória, Pablo está recuperado e deve viajar a Goiânia

    Treino do Corinthians tem rachão com 'morte súbita', 'desafio' a Clayson e disputa de pênaltis

    ver detalhes
  • Roberto (à esq.) está pessimista por negócio com Cicinho

    Roberto de Andrade esclarece especulações, vê Cicinho distante e abre o jogo sobre Nenê

    ver detalhes
  • Nenê foi oferecido nos últimos dias para a diretoria do Corinthians

    Nenê é oferecido ao Corinthians; até troca com dois jogadores alvinegros é sugerida

    ver detalhes
  • Para presidente corinthiano, aporte da Crefisa no Palmeiras é 'ponto fora da curva'

    'Desleal', diz Roberto de Andrade sobre apoio da Crefisa ao arquirrival do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes