'Sinto o clima de campeão da Libertadores', diz Alex, do Corinthians

'Sinto o clima de campeão da Libertadores', diz Alex, do Corinthians

Otimismo não falta ao jogador para a temporada do Timão

Otimismo não falta ao jogador para a temporada do Timão

Foto: Rafael Neddermeyer / Agência O Dia

Preservado do amistoso contra a Portuguesa, Alex não se poupou durante a entrevista ao MARCA BRASIL. Foi incisivo ao afirmar que o Corinthians está pronto para conquistar a Libertadores. E mais: sente o ambiente do atual grupo parecido com o do Internacional campeão continental, em 2006, quando levantou a taça tão sonhada pelo Timão.

MARCA BRASIL: O quanto te dá segurança para o restante da temporada começar 2012 como titular?

Alex: Eu acho que é o principal para confiança e para começar o ano igual a todo mundo, em uma condição boa e fazendo a pré-temporada já ambientado. Naturalmente, conhecendo todo mundo me dá uma credibilidade maior dentro do grupo. A única coisa que eu precisava era buscar essa igualdade de preparação física para que tivesse menos problemas, não que eu tivesse tantos porque foi mais no fim da temporada passada, mas me dá condição de igualdade com todo mundo para ter tranquilidade na busca por um bom 2012.

MARCA BRASIL: Com a condição física igual a de todos, sente-se preparado para ser o ‘cara’ do Corinthians?
Alex: O cara não. Espero, quero ser e vou fazer muito para ser útil ao Corinthians. Mais do que fui no ano passado. Para eu ficar satisfeito com alguma coisa é difícil, então vou buscar sempre o algo a mais. A tendência é que o ano seja melhor do que foi o ano passado.

MARCA BRASIL: Por ter no currículo o título da Libertadores, com o Inter, te dá segurança para a disputa deste ano?

Alex: Apesar de nosso grupo ter poucas conquistas da Libertadores, só eu, o Danilo e o Fábio (Mahseradjian, preparado físico), os jogadores já são experientes e também vividos em outras situações. A oportunidade de ganhar depende muito do momento e do grupo que se participa. Mas é óbvio que a experiência de você participar e vencer, te dá alguns subsídios para que também troque figurinhas com o pessoal e acrescente de forma positiva com alguma informação. Isso vai nos garantir alguma coisa a mais? Não. Mas se for ver, estamos em uma condição bem preparada porque nosso grupo é muito bom. E tem cara de Libertadores. O que eu sentia na época em que eu estava no Internacional campeão da Libertadores, eu consigo sentir aqui. Com um ambiente muito homogêneo e todo mundo querendo trabalhar para vencer, independentemente de estar jogando ou não. Eu acho que é uma grande oportunidade e todo mundo está sabendo encarar.

MARCA BRASIL: Consegue ver outros aspectos parecidos deste time com o do Inter de 2006?

Alex: É um grupo parecido na maneira de jogar, porque é um time que tem por característica a marcação mais forte e um tipo de jogo mais intenso. É o que a Libertadores requer porque, às vezes, não jogando bonito você precisa se proteger um pouco mais, quando o time não está legal. É um time que, se você olhar para o lado, sabe que tem um companheiro correndo por você. Vire e mexe você vê um jogador fora da sua posição querendo ajudar o seu companheiro. Então, essa parte acaba me trazendo alguma semelhança. Vamos ver agora se a gente consegue ter o mesmo final que teve lá no Inter.

MARCA BRASIL: A pressão pela Libertadores é muito grande no clube. Ela também pode ser prejudicial ao time?

Alex: O cara aqui no Corinthians vai se acostumando, se ambientando com isso. O futebol te obriga a se acostumar com vitórias e derrotas. Além de pressões maiores e menores. A gente sabe que qualquer momento ruim vai ser uma loucura, com rojão, protestos e tudo mais. Ao mesmo tempo, na vitória, você vai ter um apoio absurdo, como a gente está tendo até agora. E, até nisso, a gente vê um ambiente momentaneamente muito positivo. A confiança do Corinthians é seu ponto forte porque nunca se entregou. E a gente não pode se dar ao luxo de se enfraquecer para os adversários. Então, a gente tem que estar junto do torcedor, mesmo sabendo dessa grande responsabilidade.

MARCA BRASIL: Mesmo com a falta de Adriano ao treino de terça-feira passada, você sente que o grupo está marcado pelo comprometimento?

Alex: Eu sinto, até especificamente falando do Adriano. Do tempo em que a gente está aqui junto, eu não posso falar porque todas as histórias do que estão por trás de um atraso a gente não toma conhecimento. O Adriano até hoje, com a gente dentro de campo, foi exemplar. Tem apresentado uma condição bem animadora. Teve trabalho que a gente fez duas sessões e acabamos fazendo três, por iniciativa do Adriano. A gente comenta, entre os jogadores, que ninguém apresentou aqui a soberba de ter sido campeão brasileiro. A nossa humildade, de se ajudar e tirar a vaidade de lado, está acontecendo novamente. Então, por isso, vendo hoje, é um ano que promete. A gente está com um grupo legal, que quer aproveitar essa oportunidade.

MARCA BRASIL: A conquista do Brasileiro em 2011 deixa o grupo mais preparado para conquistar a Libertadores?

Alex: Com certeza, te dá uma certa bagagem. Tudo que a gente passou no Brasileiro, do momento bom ao ruim, você viu que todo mundo estava junto e foi se unindo cada vez mais. Passar por essa experiência e terminar como vencedor, isso demonstra que o grupo é vencedor. Todo momento que a gente passar por isso, para nos vencer, não vai ser tão fácil. Está muito longe do imbatível. A gente comenta entre a gente que, para nos vencer, o cara precisa ser muito melhor que a gente. Todo mundo está sentindo que chegou o momento de se criar uma época interessante e vitoriosa para esse grupo que está aqui. E a Libertadores seria um marco para todo mundo.

MARCA BRASIL: Por toda confiança, chegarão, no mínimo, até que fase da Libertadores?

Alex:É infinito. A gente não tem como precisar. A gente tem tudo para ir muito longe. A tendência, confiança e esperança nossa é de que a gente vamos longe. Eu lembro do Barcelona na final do Mundial. O Guardiola (técnico do time espanhol) disse: ‘eu não vejo motivo para o pessoal deixar de ter prazer de conquistar alguma coisa’. É esse tipo de exemplo que a gente quer usar.

MARCA BRASIL: Estão muito confiantes, mas estão preparados para um eventual fracasso?

Alex: Fracasso? Ninguém está preparado para perder. A gente está se preparando para vencer. Se isso não for o suficiente, a gente vai se programar e aprender para, o quanto antes, acabar com essa sina de que Libertadores o Corinthians não vai vencer. Eu já passei por isso no Internacional e foi reconquistamos a confiança do torcedor que era meio desconfiado e amedrontado com títulos sul-americanos. A gente quer acabar com isso aqui também.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Equipe feminina do Timão foi ao CT Joaquim Grava no início de novembro

    Corinthians renova parceria com Audax e confirma equipe feminina para 2017

    ver detalhes
  • Castán posta foto com taça do penta e recebe pedidos para voltar; veja

    Castán posta foto com taça do penta e recebe pedidos para voltar; veja

    ver detalhes
  • Marlone foi o destaque do treino desta quinta-feira

    Marlone marca, Caíque ganha chance e Oswaldo volta a ensaiar escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Alessandro é homem de confiança do presidente corinthiano

    Diretor de futebol refuta saída de Alessandro do Corinthians: 'Picuinha'

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes