Chicão está como fome de ser titular de novo

Chicão está como fome de ser titular de novo

O técnico Tite costuma dizer que tem um caderninho mental de anotações. Assim como em qualquer escola, jogador bonzinho ganha uma estrelinha e os levados levam pontos negativos. O zagueiro Chicão andava na turma dos castigados. Depois de deixar a concentração antes do clássico contra o São Paulo, em setembro passado, o ex-capitão teve poucas chances na equipe.

Na última quarta-feira, contudo, a situação começou a mudar. O camisa 3 não só jogou muito bem diante do Guaratinguetá como também abriu o placar na vitória por 2 a 0. Agora, ele quer mais: chegou a hora de reconquistar o espaço.

“Todo mundo se lembra do caso contra o São Paulo. Só que fiz muito mais do que isso no Corinthians. Ganhei títulos, fui capitão, tive ótimos momentos. Perdi um pouco de espaço. Agora, é tentar reconquistar. Tentar ser titular novamente”, disse Chicão, ao DIÁRIO.

O zagueiro, realmente, já fez muito com a camisa do Timão. Chegou em 2008 como um mero desconhecido, após se destacar no Figueirense. Ganhou espaço ao lado do então capitão William na zaga e faturou a Série B. No ano seguinte, o Paulistão e a Copa do Brasil.

Em 2011, com a aposentadoria de William, herdou a faixa de capitão e assumiu a posição de líder da equipe, ao lado de Alessandro. Marcou 38 gols pelo clube e se tornou o zagueiro que mais vezes balançou a rede com a camisa alvinegra.

Mas todo esse passado foi para o espaço devido ao episódio que antecedeu o clássico contra o São Paulo. De lá para cá, fez seu terceiro jogo apenas na última quarta-feira. Ao menos, encheu os olhos de Tite de novo.

“Isso já passou, teve trabalho e redirecionamento. O nosso título brasileiro já é passado, então isso passou, também. As oportunidades surgem, não batem na porta de ninguém. Ia jogar o Wallace, entrou o Chicão e ele jogou muito. Mérito e pontos para ele”, declarou Tite.

Apoio/ Não foi só o técnico quem elogiou o zagueiro. Ele também recebeu o apoio do atual dono da faixa de capitão, o lateral-direito Alessandro.

“Nós do Brasil, jogadores, imprensa e torcedores, temos essa dificuldade de assimilar as substituições. O Wallace ia jogar e o Chicão não estava nem no banco no outro jogo. Mas ele entrou, foi bem e até fez o gol. Tem de deixar essa cultura (de sempre ser titular) de lado e aproveitar as chances que aparecem. O Chicão aproveitou a dele”, afirmou Alessandro.

O camisa 2 vive situação semelhante. Apesar de não ter perdido a vaga no time titular, tem sido bastante criticado pela torcida nos últimos tempos. Na estreia da equipe no Campeonato Paulista, contra o Mirassol, até ouviu algumas vaias. Mas deu a volta por cima na última quarta-feira. Além de marcar o segundo gol do Timão, teve uma boa atuação na partida.

“É claro que toda vaia é ruim. Se você está sendo vaiado pela torcida, é porque não está jogando bem. Isso chateia, mas é uma coisa natural e passa logo. No domingo (diante do Mirassol), não consegui jogar bem, mas, na quarta-feira, tive uma atuação importante”, analisou o lateral-direito alvinegro.

Entrevista
Chicão_ Zagueiro do Corinthians

‘Eu esperei essa chance chegar e vou agarrá-la’

DIÁRIO_ Você teve um período difícil no Corinthians. Uma atuação como essa, fazendo até gol, ajuda a recuperar o espaço perdido na equipe?
CHICÃO_ Fiquei contente por ter feito esse gol no jogo de ontem (quarta-feira), mas o meu papel no time é lá atrás. Fiquei mais feliz por não termos sofrido gols na partida.

Desde o episódio contra o São Paulo, você só havia jogado duas vezes. Foi difícil esperar a chance chegar?
Eu fiz o que deveria fazer. Não esperei a oportunidade sentado. Trabalhei muito para reconquistar. Eu esperei essa chance chegar e vou agarrá-la.

Paulo André não vai poder jogar todas as partidas neste começo de temporada. É uma oportunidade a mais para você reconquistar seu espaço?
O Tite é uma pessoa justa e está sempre observando o trabalho de todos os jogadores nos treinos, independentemente se você está na atividade com os titulares, com os reservas ou com os que nem vão para o jogo. É seguir trabalhando que a chance vai aparecer.

É um sonho para você retomar a faixa de capitão?
Não. É uma honra ser capitão do Corinthians, mas eu estou interessado em buscar meu espaço no time titular, respeitando os companheiros que também brigam por isso, mas tentando recuperar minha vaga.

Chicão está como fome de ser titular de novo

Fonte: Diario SP

Enviado por: Gustavo Gomes Pacheco

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes
  • Luidy foi nomeado o melhor jogador do estado de Alagoas em 2016

    Reforço do Corinthians é eleito melhor jogador do ano em AL

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes