FPF rejeita Zagallo e esquenta disputa por poder na CBF

FPF rejeita Zagallo e esquenta disputa por poder na CBF

FPF rejeita Zagallo e esquenta disputa por poder na CBF

FPF rejeita Zagallo e esquenta disputa por poder na CBF

A Federação Paulista de Futebol (FPF) não aceitou a indicação de Zagallo, feita pelo Federação do Estado do Rio (Ferj), para uma das cinco vice-presidências da CBF e também apresentou um nome - até a noite desta segunda-feira não revelado - para concorrer ao cargo, vago desde que José Maria Marin assumiu o comando do futebol nacional. O novo mandatário da entidade era vice-presidente da Região Sudeste quando Ricardo Teixeira renunciou à presidência.

Com a resistência da FPF ao nome de Zagallo, a escolha do novo vice-presidente vai se dar por eleição. Cabe à direção da CBF convocar assembleia que vai reunir as 27 federações e os 20 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro para eleger o sucessor de Marin na Região Sudeste. Mesmo sem saber quem seria o representante paulista, as federações do Norte e Nordeste já disseram que pretendem apoiar o candidato de Marco Polo Del Nero, mandatário da FPF.


A posição da FPF ficou clara nesta segunda-feira, em assembleia para aprovação de contas da CBF, e reflete o racha entre paulistas e outras federações estaduais, lideradas pela do Rio, responsável pelo convite a Zagallo.

Há um 'acordo de cavalheiros' entre os presidentes de federação - lembrando que entre eles há uma dama, Rosilene Araújo, da Paraíba. 'Cada federação tem direito a um mandato na vice-presidência', disse Francisco Noveletto Neto, presidente da Federação Gaúcha de Futebol.

No entender de Rubens Lopes, do Rio, era sua vez de indicar o nome do vice-presidente do Sudeste (na estranha divisão geográfica da CBF, somente Rio e São Paulo fazem parte desta região). Mas, para Del Nero, a indicação do último vice-presidente - justamente Marin - foi feita em conjunto pelas duas federações.

'Acho que deve ser uma insanidade alguém rejeitar o nome de Zagallo', disse Rubens Lopes. Del Nero não quis falar com a imprensa após a assembleia, realizada na sede da CBF, no Rio.

Por trás do impasse, há uma declarada disputa pelo poder. Se Zagallo for eleito, passará a ser o vice presidente mais idoso da CBF. Portanto, o substituto natural e imediato de Marin, em caso de vacância na presidência.

Para Rubens Lopes, a falta de experiência de Zagallo como dirigente não será problema. 'Acho que é muito mais difícil administrar uma seleção em Copa do Mundo (Zagallo foi técnico do Brasil no Mundial de 1970, 1974 e 1998) que ser vice de uma instituição que tem todo um colegiado para amparar suas decisões', defendeu o dirigente.

Mauro Carmélio, da Federação Cearense, já declarou voto: 'Acho que Zagallo deveria ser homenageado de outra forma, não com a vice-presidência'.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Desfalque diante do Vitória, Pablo está recuperado e deve viajar a Goiânia

    Treino do Corinthians tem rachão com 'morte súbita', 'desafio' a Clayson e disputa de pênaltis

    ver detalhes
  • Roberto (à esq.) está pessimista por negócio com Cicinho

    Roberto de Andrade esclarece especulações, vê Cicinho distante e abre o jogo sobre Nenê

    ver detalhes
  • Nenê foi oferecido nos últimos dias para a diretoria do Corinthians

    Nenê é oferecido ao Corinthians; até troca com dois jogadores alvinegros é sugerida

    ver detalhes
  • Desde agosto no Leganés, Luciano atuou em 27 jogos e marcou quatro gols, um deles sobre o Real Madrd

    Com sondagens de México e Turquia, corinthiano Luciano tem semana decisiva na Espanha

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes