Após derrota, Corinthians inocenta goleiro Júlio César

Após derrota, Corinthians inocenta goleiro Júlio César

Depois de falhar em dois gols da Ponte Preta na derrota corintiana por 3 a 2, neste domingo, o goleiro Júlio César deixou o Pacaembu pela porta dos fundos, chorando bastante. Mas o técnico Tite, os outros jogadores do elenco e até mesmo o presidente do clube saíram em sua defesa, sem culpá-lo pela eliminação do Corinthians nas quartas de final do Paulistão.


'Somos campeões brasileiros com atuações brilhantes do Júlio César. Se por acaso houve uma falha lá atrás, na frente também se perderam vários gols. Por isso o futebol é coletivo e você nunca pode colocar um resultado nas costas de um jogador só. O Júlio tem crédito, tem uma história aqui fantástica e é um atleta exemplar. Ele tem da nossa parte e da comissão técnica todo respeito para seguir tranquilamente sua carreira', avisou o presidente do Corinthians, Mário Gobbi.

Tite também não condenou o goleiro pelas falhas no primeiro e terceiro gols da Ponte, decisivos para a derrota corintiana no Pacaembu.

'Tem de aprender sofrendo na carne', afirmou o treinador. 'Ele é um cara que tem a confiança de todos, é querido da torcida. Isso acontece, não vamos colocar a culpa nele, todo mundo errou, temos de erguer a cabeça', disse o atacante Willian.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Craque do futsal do Corinthians, Leandro Lino deve jogar pelo Sorocaba em 2017

    Quatro campeões do Corinthians recebem proposta do Sorocaba e devem 'virar casaca' em 2017

    ver detalhes
  • Pelada registrada no Amapá, onde Caio presenciou o tradicional 'futilama'

    Do Amapá à Antártida: torcedor do Corinthians, fotógrafo percorre o mundo em busca de peladas

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes