Corintianos têm a receita para o título: humildade, raça e união

Corintianos têm a receita para o título: humildade, raça e união

' Ainda dentro do gramado do Pacaembu, após garantir a vaga na final da Copa Libertadores, pela primeira vez na sua história, os jogadores do Corinthians mantiveram a humildade, falaram na união no grupo e, acima de tudo, demonstraram a disposição de brigar ?até a morte? pelo inédito título da maior competição sul-americana.


O zagueiro Luciano Castan pregou a manutenção da humildade:

?Agora o time quer mais, com muita humildade queremos ser campeões da Libertadores. Não tem como escolher, Universidade (Chile) ou Boca Juniors (Argentina). Quem vier, nós temos que jogar pela vitória e para ser campeão?.

Para o meio Danilo, que marcou o gol de empate, no início do segundo tempo, tudo saiu como era esperado, até mesmo nas dificuldades para chegar à decisão.

?A gente sabia que era um jogo parelho. E a gente sabia que ia ser difícil. Mas o nosso grupo merece,porque lutou e teve raça. O Corinthians nunca chegou na final, mas agora vai lutar pelo título. Não tem que escolher o adversário. Tem que encarar quem vier?.

Caminho aberto
Campeão da Libertadores, em 2006, com o Internacional, de Porto Alegre, o meia Alex, que cobrou a falta que originou o gol de empate do Timão, o caminho está aberto para a conquista do título.

?Agora é o momento que todo mundo esperava. A gente está cada vez mais pronto para uma decisão desta. Você vai passando etapas, com adversários dificílimos. Agora vamos buscar o titulo para confirmar nossa campanha vitoriosa?.

Cássio, goleiro que se agigantou nos últimos jogos, o caminho é manter a mems pegada demonstrada até agora, quando o time sofreu apenas três gols na competição. Há seis jogos não sofria um gol e pela primeira vez levou um gol dentro do Pacaembu.

?Não tem que escolher adversário. Não escolhemos nesta semifinal e na final não será diferente. Acho que a luta é a receita, junto com a humildade. Nosso time sabe que jogamos com um time difícil e conseguimos o nosso objetivo. Agora é atingir nosso objetivo maior que é buscar o título desta Libertadadores?.

União é ingrediente
O volante Paulinho, que deve se transferir para a Itália após a Libertadores, acha que a união vai dar este título ao Timão.

?Todos nós falamos a mesma coisa. Não temos nenhum craque, mas um grupo forte, tanto que chegamos onde chegamos. E na final temos que ser diferentes, porque precisamos melhorar. No primeiro tempo nós esperamos muito o Santos. Vamos ver o que temos que corrigir e vamos depois buscar o titulo?.

E depois finalizou sobre a perspectiva de fazer a final em casa, diante da Fiel torcida.

?Decidir em casa será importante. Se fizermos um gol fora, depois será importante no segundo confronto, porque daí tudo vai ficar do jeito que a gente gosta?.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes