Marcelinho confia na classificação do Timão

Marcelinho confia na classificação do Timão

Um dos maiores ídolos da história do Corinthians, Marcelinho Carioca – como todo bom corintiano - está ansioso para comemorar uma Libertadores, título que tanto perseguiu durante a carreira de jogador e não conseguiu. O ex-meia, que também já jogou no Santos, está muito confiante para o jogo desta quarta-feira contra o Peixe, no Pacaembu, e já crava o Timão na final do torneio continental.

“Serão 35 mil do bando de loucos contra 500 baleias. Não tem pra ninguém não. Vai ser uma vitória nossa ou empate. Perder a gente não perde não. Nós vamos passar. O Corinthians está psicologicamente equilibrado na competição. Só mesmo uma fatalidade para tirar. Essa síndrome e pânico na Libertadores está batendo e está voltando. A equipe está muito preparada para conquistar agora”, disse Marcelinho nesta quarta, em entrevista à Rádio Bradesco Esportes FM.

Marcelinho Carioca acredita que a pressão que o Timão costuma sofrer na Libertadores está sendo superada. Tudo por conta do bom trabalho do técnico Tite. Ele diz que o treinador conseguiu fazer com que os atletas não sintam a pressão e afirma que o elenco alvinegro acabou se tornando uma família.

“O Tite está blindando os jogadores, inteligentíssimo. O principal trabalho dele não é nem de treinamento. Ele conseguiu montar um grupo que corresponde taticamente. É um time com padrão tático muito bom. Todo mundo se ajuda, um entrega água para o outro. São operários, guerreiros. A equipe está fadada para ser campeã. É um grupo homogêneo, bastante solidário”, acrescentou o ex-jogador.

‘Equipe de 2000 é incomparável’

Apesar dos muitos elogios ao atual time do Corinthians, Marcelinho considera o time que foi eliminado duas vezes seguidas para o Palmeiras na Libertadores, em 1999 e 2000, muito melhor tecnicamente que o de hoje. Ele ainda brincou com o fato de ter perdido um dos pênaltis contra o Verdão, que acabou com o sonho do Timão no torneio continental no fim da década de 90.

“Se for comparar jogador por jogador é incomparável. Nossa equipe de 1999 e 2000 é 100 vezes superior a essa de agora. Foi uma fatalidade. Um tal de um camisa 7 perdeu um pênalti. Se eu encontro ele na rua, como bom corintiano, vou cobrá-lo...”, brincou Marcelinho, referindo-se a si mesmo.

Fonte: Bandeirantes

Veja Mais:

  • Romero e Balbuena foram convocados pelo técnico Arce

    Lesão não impede convocação de Balbuena; Paraguai libera lista com os jogadores do Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians não vê jogo da equipe na TV aberta há quase um mês

    Fiel só tem uma opção para assistir na TV ao jogo do Corinthians contra Chapecoense

    ver detalhes
  • Elias deixou o Corinthians há um ano para reforçar o Sporting, de Portugal

    Por momento ruim do Atlético-MG, Elias cogita retorno ao Corinthians

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel é aposta de Carille para surpreender Chapecoense

    Contra Chape, Corinthians joga para evitar oscilação e aumentar vantagem na liderança

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes