Tite é a grande estrela do Corinthians na Libertadores

Tite é a grande estrela do Corinthians na Libertadores

Neymar foi a grande estrela do título do Santos na Libertadores do ano passado. Rogério Ceni, o herói são-paulino de 2005. A um passo de conquistar a América, o torcedor corintiano não consegue encontrar um destaque individual na campanha. A força coletiva, a disposição do grupo e o equilíbrio entre titulares e reservas são os destaques do Timão. Méritos que recaem nas costas de uma pessoa: Tite. O técnico não quer saber dos louros da glória, mas é apontado por muitos torcedores como a estrela deste time. 

'Pela minha autoestima, agradeço, mas não brinco e não mexo com vaidade. Não existe o cara, nem o cara que perde e nem o determinante. Fico feliz que o torcedor divida isso. Ora um vai aparecer mais, ora outro. É um reconhecimento do conjunto todo', ressaltou o comandante.

Apesar de rejeitar o rótulo de principal destaque da campanha corintiana, é inegável que a estrela do treinador brilhou, e muito, na Libertadores.  No primeiro momento, Tite perdeu Paulo André e Wallace, machucados. Com apenas dois zagueiros inscritos, passou ileso a fase de grupos do torneio sem precisar mexer na zaga. Quando Alessandro machucou, apostou em Edenílson e o volante foi um dos destaques do time. O comandante também barrou Júlio César e colocou Cássio, que virou uma muralha na meta corintiana.

Mas o dedo do treinador apareceria ainda mais na hora decisiva. Nas duas últimas trocas de inscritos, colocou Willian Arão e Romarinho. O último virou herói. Na Bombonera, Tite colocou o garoto e, no primeiro toque na bola, ele marcou o gol de empate.

Todas estas decisões começaram já no ano passado. Afinal, quem colocou Adriano contra o Atlético-MG, no segundo tempo, e o Imperador fez o gol? Tite, o cara do Timão. Entre as dezenas de opções que precisou fazer para chegar à final, o técnico escolhe uma como a mais importante.

'Foi o momento em que eu fui convidado pra vir ao Corinthians e eu abri mão de jogar o Mundial. Agora estou a um jogo de voltar ao Mundial', afirmou.

Prestes a escrever seu nome na história corintiana, Tite segue da mesma maneira: brincalhão, evitando polêmicas e trabalhando intensivamente. 

Reportagem de André Pires e Felipe Piccoli

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Corinthians/Americana pode não voltar a quadra no segundo semestre

    Campeão nacional, Corinthians/Americana chega ao fim, diz jornal

    ver detalhes
  • De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Cicinho, hoje no futebol búlgaro, deve pintar como reforço do Corinthians

    Final da Copa da Bulgária separa Corinthians de segunda contratação para o Brasileirão-2017

    ver detalhes
  • Pequeno torcedor conheceu também o xeque Al-Khelaifi, dono do clube francês

    Em Paris, torcedor-mirim surpreende xeique do PSG e pede contratação de atacante do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes