Por segurança, Boca prepara esquema de guerra e escolhe hotel a 10 km do Pacaembu

Por segurança, Boca prepara esquema de guerra e escolhe hotel a 10 km do Pacaembu

Por segurança, Boca prepara esquema de guerra e escolhe hotel a 10 km do Pacaembu

Por segurança, Boca prepara esquema de guerra e escolhe hotel a 10 km do Pacaembu

Por Paulo Passos
Do UOL, em São Paulo

Acostumado a disputar decisões, o Boca Juniors, adversário do Corinthians na final da Libertadores, chega a São Paulo nesta terça-feira com um esquema especial de segurança. Temendo reações de torcedores rivais, os argentinos optaram por se instalar em um hotel distante do Pacaembu, local da partida. Além disso, a delegação do clube para a final terá 100 integrantes, sendo que mais de 20 são seguranças.

A delegação do Boca tem desembarque previsto para às 12h40 desta terça-feira no Aeroporto Internacional de Guarulhos. De lá, os jogadores e a comissão técnica irão para o hotel Hilton, no bairro do Morumbi, onde será o QG do time.

'Preferimos um local mais isolado. Priorizamos a segurança dos jogadores. Do hotel sairemos com escolta para o estádio e teremos total segurança'?, informou o gerente de comunicação do Boca Juniors ao UOL Esporte.

Toda a delegação do Boca estará hospedada no local. Segundo a gerência administrativa do Hilton, todos os quartos contam com isolamento acústico. Com isso, os dirigentes argentinos acreditam que deixarão os jogadores do clube alheios a possíveis manifestações de corintianos que planejem saltar foguetes em frente ao local. Nas quartas de final da Libertadores, os jogadores do Vasco da Gama sofreram com a ação de torcedores, que atrapalharam o sono dos atletas.

O único treino dos argentinos em São Paulo será no Pacaembu e está marcado para às 19h. O Boca ainda não definiu se o trabalho será aberto para a imprensa.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Jadson deve ser opção a partir da próxima quarta-feira, dia 1

    Jadson confirma que se colocou à disposição para enfrentar o Palmeiras e crava jogo da reestreia

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos, à direita, deve retornar ao time; Léo Jabá é dúvida

    Corinthians terá ao menos uma mudança na escalação para encarar Palmeiras

    ver detalhes
  • Sanchez e Roberto de Andrade seguem aliados na política do Corinthians

    Fortalecido após veto do impeachment, Andrés Sanchez cogita voltar à presidência do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes