Libertadores: Sem seguro, Roncaglia viaja, mas não deve jogar final

Libertadores: Sem seguro, Roncaglia viaja, mas não deve jogar final

Libertadores: Sem seguro, Roncaglia viaja, mas não deve jogar final

Libertadores: Sem seguro, Roncaglia viaja, mas não deve jogar final

A diretoria do Boca Juniors teve de correr nos últimos dias para o time chegar completo à decisão desta quarta-feira no Pacaembu. Isso porque os contratos de alguns jogadores terminaram no último sábado e foi preciso negociar uma prorrogação de pelos menos cinco dias para que eles estivessem à disposição do técnico Julio César Falcioni na final da Libertadores.


O caso mais delicado é do lateral-direito Roncaglia (foto), autor do gol no primeiro jogo da decisão. Ele também tinha contrato até sábado e a negociação para prorrogar o acordo até que foi fácil. O problema é que a Fiorentina (clube que ele vai defender após a Libertadores) exigiu um seguro contra qualquer lesão para liberá-lo para o jogo e até a última segunda-feira não tinha recebido os documentos.

Segundo o jornal Olé, o Boca conseguiu um seguro com uma empresa argentina no valor de R$ 25 mil, mas o agente de Roncaglia exigiu uma apólice internacional, e com cláusulas específicas, que é feita apenas na Inglaterra e Holanda.

O presidente do Boca, Daniel Angelici, chegou a lamentar o desfecho da situação envolvendo Roncaglia, que com isso deverá ficar fora da final, apesar de embarcado nesta terça pela manha junto com a delegação do time argentino rumo ao Brasil.

Referência
Antes do problema envolvendo Roncaglia, o caso mais complicado era do zagueiro Schiavi. Aos 39 anos, ele é o 'xerifão' da defesa argentina e referência para os jogadores mais velhos ao lado do meia Riquelme, de 34 anos. Com proposta do Lanús, ele chegou a pedir que seu contrato fosse renovado por pelo menos mais uma temporada. Como não houve acordo, o vínculo foi estendido apenas para que ele pudesse jogar nesta quarta - as negociações serão retomadas a partir de sexta-feira. Caso o Boca seja campeão, é praticamente certo que ele fique pelo menos até o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro.

O atacante Cvitanich, reserva, chegou a se despedir dos torcedores no sábado por também ter ficado sem contrato. Como ele costuma entrar em praticamente todos os jogos no segundo tempo para dar fôlego novo ao ataque, Falcioni pediu para a diretoria que o seu empréstimo com o Ajax, da Holanda, fosse prorrogado por mais uma semana. O acordo só saiu no último domingo. Mesma situação viveu o goleiro reserva uruguaio Sebastián Sosa.

Sem a presença de torcedores ou da imprensa, Falcioni comandou na última segunda o último treino do time em Buenos Aires antes da decisão. Após desembarcar em São Paulo no início da tarde desta terça, o time deverá fazer um treino leve à noite no Pacaembu. Se realmente ficar fora do duelo diante dos corintianos, Roncaglia deve ser substituído por Sosa na lateral direita do time argentino.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Carille demonstra confiança no atual grupo do Corinthians

    Carille abre o jogo e fala sobre os principais rivais: 'Vamos bater de frente com todos'

    ver detalhes
  • Jô e Giovanni Augusto ajudam o Timão no primeiro desafio de 2017

    Corinthians encara o Vasco em duelo de estreia na Florida Cup

    ver detalhes
  • Reforços do Corinthians passam por 'batismo' hilário nos EUA; assista

    Reforços do Corinthians passam por 'batismo' hilário nos EUA; assista

    ver detalhes
  • Roberto e membros da diretoria deram explicações sobre momento do clube a torcida

    Torcedores do Corinthians cobram Roberto de Andrade em reunião no Parque São Jorge

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes