Líderes corintianos negam disputa por faixa de capitão

Líderes corintianos negam disputa por faixa de capitão

Líderes corintianos negam disputa por faixa de capitão

Líderes corintianos negam disputa por faixa de capitão

O torcedor já sonha com o Corinthians campeão da Libertadores, mas a imagem ainda não é nítida. Afinal, quem será o responsável por levantar a taça? O técnico Tite tem promovido um rodízio da faixa de capitão e Alessandro e Danilo disputam o posto na decisão desta quarta-feira contra o Boca Juniors. Os dois, porém, minimizam a import'ncia da faixa no braço.


'Independente de quem seja o capitão, o primeiro objetivo é vencer. Por quem o Tite decidir, todo mundo vai acatar. Temos que nos preocupar com o jogo', comentou Danilo. 'Ele já foi (capitão), eu também. Indiferente de quem colocar a faixa, a vontade e o desejo são maiores que a faixa', reforçou Alessandro (foto).

Do grupo corintiano, o único que sabe como é conquistar uma Libertadores é exatamente Danilo, campeão com o São Paulo em 2005. E o meia, uma das figuras mais importantes do Corinthians na competição deste ano, avisa que a taça é mais pesada que de costume. Não só literalmente. 'O importante é ganhar, independente do peso. Não é fácil ganhar, por isso ela (taça) se torna pesada. Ela não é fácil de se ganhar, ainda mais contra argentinos', lembrou.

Perto de se tornar bicampeão sul-americano, Danilo mais uma vez se destaca como autor de gols decisivos. O meia cresce em jogos importantes e tem sido assim cada vez que o Corinthians decide um confronto no Pacaembu. 'O momento é bom. Nos jogos aqui estou tendo mais oportunidade e graças da Deus a bola está sobrando. Numa final, vou estar ali para ajudar', disse o sempre discreto Danilo.

A maturidade observada no jogador que é o cérebro do time corintiano é vista também na maior parte dos titulares alvinegros para o jogo desta quarta-feira. Para Alessandro, isso pode ser decisivo para o título. 'Num grupo onde tem muitos jogadores de qualidade, o principal para se fortalecer e buscar conquistar o título é ser humilde para marcar, cumprir função tática. É importante colocar na cabeça que pode ser mais importante marcando e com isso o time cresce muito.'

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Artilheiro do Brasileirão, Jô pode levar novo gancho do STJD

    Jô e Clayson, do Corinthians, voltam a ser julgados no STJD

    ver detalhes
  • Antonio Roque Citadini é candidato da oposição à presidência do Timão

    Em defesa à Arena, Citadini lembra crime fiscal de Andrés: 'Arrebentou com as finanças'

    ver detalhes
  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Vasconcelos deve ter contrato estendido com o Timão até o fim de 2019

    Corinthians prepara extensão de contrato a artilheiro da Copinha

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes