Cambista são presos vendendo ingressos por R$1.000

Cambista são presos vendendo ingressos por R$1.000

601 visualizações 1 comentário Comunicar erro

Quanto vale um ingresso para a decisão da Libertadores? Com milhares de corintianos interessados e dispostos a pagar valores absurdos por uma entrada, os cambistas estão aproveitando para cobrar valores absurdos para o jogo contra o Boca Juniors, no Pacaembu. No início da noite desta quarta-feira, a Polícia Militar prendeu dois cambistas vendendo bilhetes falsos por R$ 1.000, na Avenida São João (região central da capital paulista).

Além da preocupação com a venda ilegal de ingressos e a existência de um grande número de bilhetes falsificados, o delegado Fernando Schimit organiza uma ação para combater a ação de flanelinhas, que estão cobrando de R$50 à R$ 150 por uma vaga nas proximidades. Até às 18 horas, quatro pessoas já haviam sido presas por esta conduta.

'Não paguem estas pessoas, eles estão fazendo uma atividade ilegal', comentou o delegado.

Desde maio, quando aconteceu a primeira operação já foram presos 342 flanelinhas, sendo que 170 já tinham passagem pela polícia. A investigação é realizada por policiais em carros à paisana. Todos os infratores detidos são levados para a delegacia e são liberados posteriormente. Eles respondem um processo depois.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Timão viu Internacional ser superior e vencer com gol aos 46 minutos do segundo tempo

    Corinthians perde colocações no Brasileirão após revés para Internacional; veja tabela

    ver detalhes
  • Zaga de Loss bateu cabeça no Sul e perdeu a segunda seguida

    Defesa falha, Corinthians cede virada ao Internacional e perde a segunda com Loss

    ver detalhes
  • Em tarde ruim, Timão decepcionou no Sul e levou virada por 2 a 1

    Torcida do Corinthians elege 'vilões' de derrota para Internacional; Vital se salva

    ver detalhes
  • Mantuan chorou bastante após o término do jogo

    Nas redes sociais, colegas e Loss dão força a Mantuan; irmão manda recado emotivo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes