Cambistas são presos vendendo ingressos para final por R$ 1.000

Cambistas são presos vendendo ingressos para final por R$ 1.000

Quanto vale um ingresso para a decisão da Libertadores? Com milhares de corintianos interessados e dispostos a pagar valores absurdos por uma entrada, os cambistas estão aproveitando para cobrar valores absurdos para o jogo contra o Boca Juniors, no Pacaembu. No início da noite desta quarta-feira, a Polícia Militar prendeu dois cambistas vendendo bilhetes falsos por R$ 1.000, na Avenida São João (região central da capital paulista).

Além da preocupação com a venda ilegal de ingressos e a existência de um grande número de bilhetes falsificados, o delegado Fernando Schmidt de Paula, Departamento de Polícia e Proteção à Cidadania (DPPC), organiza uma ação para combater a ação de flanelinhas, que estão cobrando de R$ 50 a R$ 150 por uma vaga nas proximidades do estádio. Até às 18h, quatro pessoas já haviam sido presas por esta conduta.

'Não paguem estas pessoas, eles estão fazendo uma atividade ilegal', comentou o delegado.

Desde maio, quando aconteceu a primeira operação do DPPC, já foram presos 342 flanelinhas, sendo que 170 já tinham passagem pela polícia. A investigação é realizada por policiais em carros à paisana. Todos os infratores detidos são levados para a delegacia e são liberados posteriormente. Eles respondem um processo depois.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Fiel apoiou Timão no treino pré-Dérbi em Itaquera

    Fiel provoca rival na Arena: 'Você não vive sem a Série B'; assista

    ver detalhes
  • Bandeiras de mastro na Arena Corinthians

    'O melhor treino para o maior clássico do mundo', por Bruno Teixeira Rolo

    ver detalhes
  • Kazim terá nova oportunidade como titular diante do Palmeiras

    Em treino aberto na Arena, Carille define novo Corinthians para clássico

    ver detalhes
  • Carille terá onze suplentes à disposição no clássico

    Jadson fica fora do Dérbi; veja lista de relacionados do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes