FIFA: Como a América foi conquistada

FIFA: Como a América foi conquistada

FIFA: Como a América foi conquistada

FIFA: Como a América foi conquistada

A cidade de São Paulo amanheceu a quinta-feira em preto e branco. Mas isso não tem nada a ver com nostalgia: os motivos são mais do que recentes. Depois de muitos anos de sonho e busca, o Corinthians enfim domou a América ao vencer a primeira Copa Libertadores de sua história.

Com um dos maiores contingentes do mundo '' estima-se que são mais de 25 milhões só no Brasil '', a torcida corintiana tomou as ruas  da metrópole com uniforme, bandeiras e rojões, numa celebração que deve durar por todo o final de semana. Essa é a dimensão da festa pela tão aguardada taça, vencida em grande estilo, em final contra o poderoso Boca Juniors. O suficiente para compensar a eliminação na fase preliminar do ano passado diante do Tolima, tendo craques como Ronaldo e Roberto Carlos no elenco, assim como algumas frustrações no decorrer das últimas décadas nessa competição que seus principais rivais já haviam faturado.

O campeão
Com apenas quatro gols tomados, sem perder sequer um jogo, o Corinthians saiu invicto de alguns dos estádios mais ingratos para os visitantes em toda a América do Sul: o São Januário do Vasco (empate sem gols), a Vila Belmiro do Santos (vitória por 1 a 0) e, por fim, La Bombonera do Boca (empate por 1 a 1).

Esses confrontos foram válidos, respectivamente, pelas quartas, semifinais e finais, todos com ex-campeões do torneio que não conseguiram fazer frente a um oponente muito coeso. Uma união que, intensificada por sua torcida, fez o time sofrer apenas um gol em casa: no Pacaembu, pelos pés de Neymar.

O técnico Tite conseguiu montar um grande time cujo valor total foi maior do que a somatória de suas peças. A equipe apresentou um forte padrão de marcação, geralmente adiantada, pressionando a saída de bola. Com a posse dela, as investidas eram verticais, com velocidade e eficiência.

Nas oitavas, a vítima havia sido o Emelec, no início dos mata-matas de um torneio de alto nível e imprevisível, com outros sólidos candidatos ao título como Universidad de Chile, Vélez Sarsfield e Libertad, entre outros.

Surpresas
Pela primeira vez desde 2004, o Equador conseguiu colocar dois clubes na fase de mata-matas, com as classificações de Deportivo Quito e Emelec, enquanto nenhum representante uruguaio avançou.

Em termos individuais, uma história incrível foi a do atacante Romarinho, do Corinthians, que, quando tocou na bola pela primeira vez durante todo o torneio, foi para anotar um gol em plena Bombonera, chocando a torcida do Boca, instantes depois de ter saído do banco. Por essa nem os corintianos esperavam: era apenas a terceira partida do atacante pelo clube.

Destaques
O coletivo imperou pelo Corinthians, mas nas finais o atacante Emerson despontou. Autor da do gol na importantíssima vitória fora de casa sobre o Santos pelas semis, ele também deu o passe para Romarinho empatar em Buenos Aires. Seu melhor momento, no entanto, aconteceu na grande decisão, marcando mais duas vezes para selar a campanha.

Pelo Boca, o veterano Juan Riquelme perdeu sua primeira final de Libertadores na carreira, após os títulos de 2000, 2001 e 2007, mas provou que seu talento ainda faz a diferença, liderando os xeneizes. Outro veterano meio-campista que ainda chama a atenção é o meia Deco, que comandou o Fluminense na primeira fase e cujo desfalque foi bastante sentido diante do próprio Riquelme.

Mais jovens, Neymar, que terminou como o goleador da competição ao lado de Matias Alustiza, marcando oito pelo Santos, o campeão de 2011, e Dorlan Pablón, autor de sete gols pelo Atlético Nacional, também merecem menção.

Você sabia?
O Corinthians foi o primeiro campeão invicto do torneio desde 1978. O último que havia estabelecido essea marca era justamente o Boca Juniors. No total, mais três times repetiram o feito: o Santos em 1963, o Independiente em 1964 e o Estudiantes em 1969 e 70.

O número
3 ''
Os clubes brasileiros agora somam três temporadas consecutivas de conquista na Libertadores. A última vez que isso havia acontecido foi no triênio entre 1997 e 1999, com Cruzeiro, Vasco e Palmeiras. O único país a conseguir uma sequência dessas, anteriormente, foi a Argentina, com quatro títulos entre 1967 e 1970, com uma taça para o Racing e três para o Estudiantes, e outros quatro entre 1972 e 75, todos do Independiente.

O que eles disseram
'Somos campeões invictos, só que os outros campeões invictos foram com sete, oito jogos. Fazer 14 jogos e ser campeão invicto? Não tenho dimensão do que isso significa, mas vai demorar muito para alguém fazer igual. Esse negócio de sorte de campeão é a melhor maneira de desprezar o trabalho de alguém', Tite, técnico do Corinthians.

Fonte: FIFA

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes