Da 'muralha' Cássio ao cortado Adriano; confira o desempenho do elenco na Libertadores

Da 'muralha' Cássio ao cortado Adriano; confira o desempenho do elenco na Libertadores

Da 'muralha' Cássio ao cortado Adriano; confira o desempenho do elenco na Libertadores

Da 'muralha' Cássio ao cortado Adriano; confira o desempenho do elenco na Libertadores

Por Bruno Thadeu
Do UOL, em São Paulo

Tite faz questão de frisar que o time campeão da Libertadores não ficou dependente de uma ou duas estrelas. O discurso pró coletividade tem fundamento. A campanha irretocável (nenhuma derrota em 14 jogos) teve diversos personagens importantes. O UOL Esporte analisou cada um dos atletas do Corinthians presentes na edição deste ano do torneio.

O sistema defensivo funcionou; o ataque contou com o inspirado Emerson. Danilo ratificou a condição de 'Senhor Libertadores'?. Paulinho e Castan brilharam tanto quanto Emerson. No banco, Romarinho deixou sua marca na única oportunidade que teve na Bombonera, marcando o gol de empate no primeiro jogo das finais contra o Boca Juniors.

Já o goleiro Cássio entrou no time titular sob desconfiança e com poucos jogos como profissional no currículo, mas superou as expectativas. Outra surpresa foi o volante Edenílson, que só perdeu posição no time titular devido a uma fratura no pé.

ANÁLISE DOS 11 TITULARES DO CAMPEÃO DA LIBERTADORES 2012

CÁSSIO

O Corinthians tinha uma defesa excelente. Com a entrada de Cássio, o setor defensivo formou uma barreira intransponível. O goleiro virou titular a partir das oitavas e foi perfeito: impediu gol de Diego Souza e sofreu apenas 2 gols em 8 jogos.

ALESSANDRO

Ele perdeu espaço no time durante o torneio, mas retornou graças à lesão de Edenilson. E seu retorno foi importante. Alessandro teve méritos ao marcar Neymar nas semis e deu solidez ao sistema defensivo

CASTÁN

Fez uma Libertadores espetacular. Zagueiro aliou técnica, frieza e precisão nos desarmes, liderando a defesa alvinegra.

CHICÃO

Deu a volta por cima. Entrou no time após lesão de Paulo André e apresentou o rendimento de anos anteriores, quando era a referência do setor.

FÁBIO SANTOS

A melhor palavra para definir Fábio Santos no torneio é regularidade. Foi eficiente na defesa e contribuiu no ataque. O lance em que evitou o gol do Santos na Vila foi o ponto alto do lateral.

RALF

Fez aquilo que a torcida corintiana sempre esperou dele: marcação implacável. Ralf ainda ajudou no ataque, marcando gol salvador nos acréscimos contra o Táchira, empatando a partida por 1 a 1, no primeiro duelo da Libertadores. 

PAULINHO

O meio-campista exibiu performance rara para um volante. Paulinho funcionou como meia e atacante, sem deixar de cumprir função defensiva. O gol feito na vitória contra o Vasco e o passe para o gol de Emerson, na Vila, comprovam o poder ofensivo do volante.

DANILO

Fundamental na conquista do título. Danilo cresceu em momentos decisivos, fazendo gols importantes, como no empate contra o Santos, e dando passes imprevisíveis, como a assistência para Emerson, na vitória contra o Boca Juniors. 

ALEX

Não foi brilhante, mas fez a diferença na bola parada. De seus pés, nasceram gols feitos diante do Emelec, Vasco, Santos e Boca Juniors, todos no Pacaembu.

JORGE HENRIQUE

Jorge é ídolo da fiel devido à sua entrega em campo. Isso faz com que mesmo sendo um atacante não seja tão cobrado a fazer gols. Ele fez marcação individual em Neymar, fechou espaços pelo lado e atacou quando era necessário. 

EMERSON

O melhor jogador do Corinthians no torneio. Sobram razões para isso. Ele deu poder ao ataque em um time cujo forte é a defesa, deu lindo passe para Romarinho no gol na Bombonera e provou ter estrela ao marcar 2 vezes no Boca no Pacaembu.

ROMARINHO: DE DESCONHECIDO A TALISMÃ CORINTIANO

ROMARINHO

Um toque na bola foi suficiente para entrar na história do Corinthians. O gol feito na Bombonera, em sua primeira jogada na partida, fez com que Romarinho virasse ídolo corintiano repentinamente. Jogou apenas uma partida.

OUTROS JOGADORES QUE ESTIVERAM NA CAMPANHA VITORIOSA

LIEDSON

Não foi o Liedson de outros tempos. Começou a competição como titular absoluto, mas perdeu a vaga na fase de mata-mata.

WILLIAN

Outro que começou a competição bem cotado, mas foi perdendo espaço ao longo do torneio. Nas finais contra o Boca, ele viu Romarinho virar primeira opção do ataque no banco.

ELTON

Contratado para ser sombra de Liedson como centroavante, Elton não foi justificou a vinda ao Corinthians. Fez gol durante a primeira fase, mas insuficiente para cativar Tite.

MARQUINHOS

Foi inscrito quando o Corinthians ficou sem reserva para a defesa. Paulo André e Wallace estavam contundidos. Wallace se recuperou, e Marquinhos virou apenas ?torcedor VIP? na reserva.

WALLACE

Se afastou da competição devido a uma contusão grave, mas voltou nas fases finais. Entrou nos minutos finais dos jogos contra o Boca para garantir o resultado.

WÉLDER

Reserva de Alessandro, Wélder perdeu ainda mais espaço depois que o volante Edenílson se destacou na lateral.

GILSINHO

Ficou para trás na disputa por um espaço no banco.

WILLIAM ARÃO

Inscrito na fase de mata-mata para suprir a carência de volante na reserva. Mas Ralf e Paulinho foram absolutos no meio-campo.

DOUGLAS

Ficou devendo. Retornou ao clube para ser o maestro, mas não conseguiu vencer a batalha contra o peso. Só não sofreu mais críticas porque o Danilo fez uma grande Libertadores e não deu brecha para Douglas.

RAMON

Opção na lateral-esquerda, Ramon viu o titular Fábio Santos se destacar.

RAMIREZ

Suas poucas chances de jogar se esvaíram após não ser mais visto como primeiro volante.

PAULO ANDRÉ

Foi cortado da lista de relacionados devido à lesão.

ADRIANO

O Imperador estava incluído na lista inicial para a Libertadores, mas deu lugar a Marquinhos na fase de mata-mata após deixar o Corinthians.

DANILO FERNANDES

Terceira opção para a meta alvinegra.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes
  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Tripp

    Ranking: 2200º

    Tripp 263 comentários

    1º. por @tripp

    Realemnte foi bom, mais não acho que o Ramirez seria tão ruim assim, ele só não teve a chase, acho que agora que ganhamos a Libertadores, não deveria fazer desmanche, e outra logo logo vai comesa a fazer revesamento para o mudial, então pow, o Timão em uma ótima equipe, só pra ter ideia, os reserva dotimão éão bom quanto a equipe do Palmeiras, apesarque o Palmeiras não tem time, pow no revesamento coloca o Ramirez, o cara joga muito