O fator Neymar e a estratégia para anular o craque

O fator Neymar e a estratégia para anular o craque

Não bastou o Vasco, rival direito e duro do Corinthians na disputa pelo título do Campeonato Brasileiro de 2011. O caminho do Timão até a sua inédita conquista da Taça Libertadores teve pela frente o campeão da competição do ano anterior - o Santos.

'Eliminar o Vasco, da maneira como foi, aumentou demais a nossa confiança para enfrentar o Santos. Isso ajudou demais a gente', opina Fábio Santos, que teve atuação destacada no primeiro jogo contra o Peixe, na Vila Belmiro, e ganhou nota 6,5 dos repórteres do MARCA BRASIL.

'O jogo contra o Santos serviu para testar a gente. E conseguimos', lembra ele, que destaca a maneira como os jogadopres encararam o adversário que tinha o super craque Neymar.

'O nosso primeiro tempo contra o Santos, no jogo da Vila Belmiro, foi muito bom. A gente estudou demais a equipe deles. O Santos, querendo ou não, procura muito o Neymar. E quando ele é marcado, eles têm dificuldade. Fizemos isso de uma maneira muito inteligente', lembra o lateral, que vai além.

'E que golaço Sheik marcou, meu Deus. Depois, ficamos tranquilos para fazer o resultado e claro, para o jogo da volta, no Pacaembu', emenda.

Este jogo, no Pacaembu, teve um susto: o gol de Neymar, no fim do primeiro tempo. 'No intervalo, o Tite pediu para a gente jogar e passou uma estratégia de marcação. Conseguimos o gol logo de cara com o Danilo (2 minutos) e depois só seguramos o resultado. Aí vinha a final e sabíamos que estaríamos preparados', recorda Fábio Santos.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes