Com festa por título, Corinthians encara o Botafogo

Com festa por título, Corinthians encara o Botafogo

Esta quarta-feira é dia de festa no Pacaembu. Os campeões da Copa Libertadores receberão a faixa das mãos dos heróis do título paulista de 1977 - entre eles Basílio, Wladimir e Tobias. Será o reencontro com a torcida, que promete lotar o estádio, uma semana após a conquista tão sonhada da América. Mas para a noite ser completa, o Corinthians precisa bater o Botafogo, às 19h30, em jogo adiado da sétima rodada do Campeonato Brasileiro, para dar adeus à zona de rebaixamento.


E esse é o maior problema. Ganhar dos cariocas em casa não está sendo nada fácil nos últimos anos para o Corinthians. Pelo contrário, o time do Rio de Janeiro vem sempre calando o estádio. No ano passado, por exemplo, não se importou com a casa cheia e a força do time que seria campeão em dezembro, e mandou surra de 2 a 0.

Outro percalço para Tite são as ausências de peças importantes. O zagueiro Leandro Castán, negociado com a Roma, dá lugar a Paulo André e, na frente, o ataque titular não estará em campo. Jorge Henrique voltou a sentir dores na coxa direita (a mesma que o tirou no primeiro tempo do jogo de ida diante do Boca Juniors) e Emerson está com o pé esquerdo inchado após pancada dos argentinos no Pacaembu.

Romarinho está confirmado. O parceiro será definido antes da hora do jogo porque Tite não quer ser 'sacana' e fazer um jogador que vai estourar o limite de partidas no Brasileirão jogar e depois ficar sem mercado interno. No caso, o escolhido é Élton, que interessa ao Grêmio, além de sondagens de França e Holanda. Liedson não chegou a um acordo para estender, provavelmente por seis meses, o seu contrato, que vence no próximo dia 31.

Concentração
No jogo, o técnico Tite não quer saber de euforia. Pediu concentração total aos jogadores e respeito ao forte Botafogo. Ele também deu uma enquadrada nos jogadores. Deu liberdade para quem não estiver com a cabeça no jogo para pedir para ficar de fora. Ouviu que todos estão com ele.

'Fiz duas, três vezes a mesma abordagem e ninguém falou nada comigo. Prefiro atleta que fala do que o que passa de bonzinho. Assuma seu papel, sua responsabilidade, isso não é feio. Feio é falar que está aqui e entra em campo e não dá o seu melhor, isso é falsidade', afirmou Tite.

Ter todos focados se faz necessário para a primeira missão na competição.

'Primeiro é sair do inferno, depois, chegar ao G-10. Daí ver pelo que mais podemos brigar', finalizou o técnico Tite.

No momento, o Corinthians está na zona de rebaixamento - 19.º lugar, com cinco pontos. Se vencer, subirá para a 13.ª colocação.

Fonte: Futebol Interior

Veja Mais:

  • Fábio Carille está com sua renovação bem encaminhada

    Após conversa no CT, Corinthians trata renovação de Carille como questão de tempo

    ver detalhes
  • Torcedores podem ouvir listas de músicas criadas por jogadores do Timão

    Corinthians anuncia parceria com serviço de streaming de música

    ver detalhes
  • Lucca perdeu espaço em 2017, mas vem se destacando no Brasileirão pela Ponte Preta

    Valor estipulado pelo Corinthians esfria interesse francês no atacante Lucca

    ver detalhes
  • Clayson foi escolhido por Carille para, mais uma vez, substituir Jadson

    Corinthians encerra preparação, e Carille mantém escalação sem Jadson para jogo deste sábado

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes