Timão aposta na força física e emocional contra o Vasco

Timão aposta na força física e emocional contra o Vasco

Tite aposta na escrita contra o 'freguês' Vasco

Tite aposta na escrita contra o 'freguês' Vasco

Foto: Alan Morici / Agência O Dia

A freguesia vascaína nos últimos anos diante do Timão será colocada à prova mais uma vez. Às 16 horas, Corinthians e Vasco duelam pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. O último confronto foi decidido aos 42 minutos do segundo tempo, em um gol de cabeça de Paulinho. E esta tem sido uma característica corintiana na temporada: marcar seus gols no segundo tempo.

Em 47 jogos oficiais em 2012, o Corinthians balançou as redes 65 vezes. De forma impressionante, 64,6% dos gols (42) foram anotados nos 45 minutos finais. A comissão técnica tem dois motivos para explicar este desempenho.

'É tanto o emocional como o físico. É a intensidade que a equipe coloca em todos os jogos. O volume e a intensidade em casa é muito alta. É muito difícil uma equipe aguentar esse volume e intensidade se não estiver preparada psicologicamente. A equipe tem que estar engrenada. Se não estiver, fica difícil de sustentar. Esses elementos compreendem uma parte desses dados', comentou Tite sobre a força do seu time.

Elogiado pelos jogadores e pela torcida, que sabe que os jogadores vão correr até o último minuto, Fábio Mahseredjian, preparador físico do Timão, credita os gols do segundo tempo à qualidade técnica e tática do elenco alvinegro.

'Não é só a parte física. Isso se deve ao lado técnico dos jogadores e ao aspecto tático do time. O gol do Paulinho (aos 47 minutos contra o Cruzeiro) aconteceu porque ele conseguiu bater bem na bola. Tem muito da qualidade do jogador', ressalta Mahseredjian.

Outro aspecto relacionado com a melhora e o crescimento da equipe na segunda etapa é o intervalo. É unânime entre os jogadores a capacidade do técnico Tite para motivar e reorganizar a questão tática nos vestiários.

'Ele é diferente. Trabalha muito bem no intervalo', afirma o goleiro Cássio.

Amadurecimento emocional, soberania física, qualidade técnica e o trabalho de Tite ganham o apoio de um banco de reservas repleto de opções. Contra o Vasco, neste domingo, por exemplo, Paolo Guerrero estará na reserva pronto para dar mais poder de finalização. Antes, Willian, Elton e até Liedson eram as peças utilizadas nestes momentos cruciais.
 

Reportagem de André Pires e Felipe Piccoli

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    ver detalhes
  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Ronaldinho chegou a estar na mira do Corinthians, revela agente

    Irmão de Ronaldinho Gaúcho revela 'plano de marketing' do Corinthians e provocação de Andrés

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes