Ralf se motiva com críticas de Mano e foca no Timão para chegar à Seleção

Ralf se motiva com críticas de Mano e foca no Timão para chegar à Seleção

Chateado. Por três vezes a palavra foi dita por Ralf, que não conseguiu esconder a tristeza que o atingiu durante a semana, quando o técnico Mano Menezes anunciou os convocados para o amistoso da seleção brasileira com a Suécia. Em um bate-papo franco com a reportagem do MARCA BRASIL, o volante corintiano demonstrou que não digeriu o fato de ser criticado publicamente pelo treinador, que justificou sua ausência na lista por falta de qualidade na saída de bola.

'Fiquei chateado por ele ter dado essa explicação. Não levar tudo bem, mas não tinha que dar essa explicação. Por isso fiquei chateado', comentou.

Melhor volante do Campeonato Brasileiro do ano passado. Campeão da América, faixa que poucos jogadores podem ostentar no peito. Elogiado até por Diego Maradona pelas grandes atuações na decisão contra o Boca Juniors, Ralf vive um momento especial no futebol, por isso, nem a ausência na Seleção tira o sorriso do seu rosto.

'Tranquilo. Tenho que ficar focado no meu trabalho aqui no Corinthians, no dia a dia. O professor Mano olha com carinho todos os jogadores. Respeito a opinião dele. Chateado fico um pouco, pois sempre quero defender a Seleção. Tenho que defender as cores do Corinthians. Por outro lado, fiquei feliz pela ida do Paulinho', ressaltou.

E é trabalhando quieto, como sempre fez, que Ralf espera por mais oportunidades. O volante que é sempre elogiado por Tite e a comissão técnica do Timão, sabe que colecionar faixas de campeão pelo Corinthians pode ajudá-lo a brigar por uma vaga na Copa 2014.

'Como eu sempre falo, tenho que trabalhar com os pés no chão. Tenho que respeitar os meus companheiros aqui e os volantes de outros clubes. Vencer ajuda. Se retornar para a Seleção, vou com o maior prazer e orgulho. Mas se não for chamado, vou continuar trabalhando feliz aqui no Corinthians, que é o meu objetivo', destacou Ralf.

Atualmente, a função de primeiro volante é exercida por Sandro, que atua no Tottenham. Na opinião de Ralf, ele não é tão diferente assim.

'Talvez seja um pouquinho diferente por ele estar fora do País, mas não aquela diferença que influenciaria no esquema da Seleção', analisou o cão de guarda do Corinthians.

Melhorar saída de bola é uma meta antiga

Contra o Vasco, Ralf completará 150 partidas com a camisa do Corinthians. Muito dedicado à marcação, ele se arrisca pouco no ataque e marcou apenas quatro gols pelo clube. Mas, dentro de sua principal função, ele se destaca como um marcador implacável e leal, afinal, nunca foi expulso.

A dificuldade na saída de bola, mencionada por Mano Menezes, não é novidade para Ralf. Desde que assumiu a posição de titular absoluto, o volante admite em suas entrevistas que trabalha muito para melhorar o fundamento.

'Falar de ‘muito a melhorar’ eu não sei, mas trabalho para melhorar, como sempre falei em minhas entrevistas. Tenho que melhorar a cada dia, em cada jogo e treino. Sei também que hoje estaria preparado se tivesse ido para a Seleção. Independentemente do que ele falou, vou continuar me esforçando para melhorar', ressaltou Ralf.

A evolução do camisa 5 desde que chegou ao Corinthians é visível. Com trabalhos específico da comissão técnica, Ralf é o último a sair do campo por muitas vezes. Este ano, Tite chegou até a promover um rodízio tático entre ele e Paulinho na saída de bola.

'Vou continuar focado no meu trabalho aqui no Corinthians para melhorar sempre', resume Ralf.

Ralf quer alcançar o G-4 ainda no primeiro turno

Com 16 pontos conquistados, o Corinthians ocupa apenas a nona colocação do Brasileiro. Faltando ainda 25 rodadas para definir o campeão, muitos consideram missão impossível alcançar o Atlético-MG, que lidera com 32 pontos, exatamente o dobro. Para o valente Ralf, a diferença realmente é grande, mas é possível alcançá-la. Com foco total no Brasileirão, uma sequência de vitórias, igual à do ano passado, não é descartada.

'Possivel é. Sabemos que temos capacidade para reverter essa diferença. Nosso objetivo agora é subir mais na tabela, encostar mais nos líderes. Ainda é muito cedo para falar quem vai brigar pelo título ou não. Ainda não terminou sequer o primeiro turno. Esperamos terminá-lo entre os quatro primeiros e aí brigar', analisou o volante corintiano.

Para mostrar a força da equipe na competição, nada melhor do que enfrentar o Vasco, que é o vice-líder do Brasileiro e que tem brigado pelos títulos nos últimos anos.

'É importante pegar o Vasco, ter um novo desafio deste nível. O Vasco foi um time que deu muito trabalho, como o próprio Tite disse. Foi o time mais competitivo contra a gente. Eles vêm bem melhor que nós na competição, mas estamos preparados', garantiu.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Diversos torcedores não conseguiram efetuar a troca de ingressos

    Com fila absurda e nova confusão, torcida do Corinthians esgota ingressos para final da LNF

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes
  • Oswaldo negou que seus treinos sejam repetitivos

    Oswaldo volta a sinalizar escalação do Corinthians em coletivo e explica semana de treinos

    ver detalhes
  • Jô está de férias e só volta ao CT Joaquim Grava em janeiro

    Jô é liberado pelo Corinthians para férias e não aparece no CT nesta sexta

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes