Guilherme diz: não jogo mais pela Portuguesa

Guilherme diz: não jogo mais pela Portuguesa

O empresário do jogador, Eduardo Maluf, anunciou que seu futuro será decidido em 48 horas. Palmeiras e Corinthians buscam negociação. O atacante Guilherme está com situação indefinida na Portuguesa e já tomou uma decisão. "Enquanto não resolverem sobre meu futuro, eu não jogo pela Portuguesa", revelou em entrevista ao programa 'Esporte em Debate', da Rádio Bandeirantes, na noite desta segunda-feira.

Palmeiras e Corinthians já demonstraram interesse pelo atleta e negociam a compra de seu passe por R$ 7 milhões por 70% dos direitos econômicos do jogador.

Quando questionado sobre qual time estaria mais próximo de fechar com o volante, o empresário Eduardo Maluf desconversou. "Dos dois times, eu desconheço qualquer proposta concreta. Aonde ele pisar ele vai estar bem servido", afirmou.
Maluf anunciou que a 'novela Guilherme' está perto do fim. "Ainda está tudo indefinido, acredito que nas próximas 48 horas será tudo decidido", declarou.
Guilherme foi uma das peças-chave para o retorno da Portuguesa à série A do Brasileirão.

Se o negócio for concretizado, qualquer um dos clubes possuirá 70% dos direitos econômicos do jogador, sendo os 30% restantes do empresário Eduardo Maluf

Fonte: Band

Veja Mais:

  • Arbitragem tem sido assunto recorrente no dia-a-dia do Corinthians

    Levantamento: todos os erros contra e favor do Corinthians no Brasileirão 2017

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians fez festa no estádio do Racing

    Fotógrafo registra vídeo sensacional no meio da torcida do Corinthians no estádio do Racing

    ver detalhes
  • Esporte é praticado nas dependências do Corinthians desde a década de 50

    Saem as chuteiras, entra o pandeiro: conheça o Tamboréu, modalidade tradicional do Corinthians

    ver detalhes
  • Homero transformou bandeira invertida em taça da Libertadores nas costas de Edinho

    21 anos após erro de tatuador, corinthiano fecha costas com lembranças épicas da Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes