Apesar de rejeitar nomes, Corinthians faz pedido para registrar marcas Itaquerão e Fielzão

Apesar de rejeitar nomes, Corinthians faz pedido para registrar marcas Itaquerão e Fielzão

Apesar de rejeitar nomes, Corinthians faz pedido para registrar marcas Itaquerão e Fielzão

Apesar de rejeitar nomes, Corinthians faz pedido para registrar marcas Itaquerão e Fielzão

Por Paulo Passos/Bruno Thadeu
Do UOL, em São Paulo

Enquanto rejeita a utilização dos nomes Itaquerão e Fielzão para o seu estádio que está sendo construído na zona leste de São Paulo, o Corinthians age para registrar as duas marcas. O clube entrou com pedido no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual), autarquia do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, com um pedido para ser dono dos dois nomes para uso comercial em sete categorias de comércio e serviço, entre elas estádios de futebol. O clube informa que os pedidos foram feitos para evitar que empresas usem o nome em referência à arena.

Os pedidos do Corinthians foram feitos entre novembro e dezembro de 2011. Além de solicitar a posse das marcas, o clube contesta o pedido de outras empresas que tentam usar comercialmente os termos Itaquerão e Fielzão.

'Temos mais de 10 pedidos de oposição a empresas que pretendem usar as marcas Itaquerão e Fielzão. O Corinthians vem solicitando registro de várias marcas que podem ser utilizadas no estádio. Além de Itaquerão e Fielzão tem mais duas. Depositamos os nomes no INPI a pedido do marketing do clube', afirmou ao UOL Esporte a advogada Luciana Bampa Haddad, contratada pelo clube para cuidar do registro de marcas.

O Corinthians tenta garantir exclusividade na utilização dos nomes em dezenas de produtos e serviços como bolas, artigos esportivos, roupas, serviços de telecomunicação, malas, guarda-chuvas, revistas, livros, lojas e, é claro, arenas esportivas.

Desde o pedido até a aprovação do registro, o processo costuma levar dois anos, segundo advogados especialistas na área ouvidos pelo UOL Esporte. Como entrou com os processos em novembro e dezembro de 2011, o Corinthians deverá ter a aprovação do uso exclusivo das marcas justamente na inauguração do estádio, prevista para o final de 2013.

O departamento de marketing do Corinthians classifica a medida de registrar as marcas como 'preventiva' e nega que pretenda batizar o estádio como Fielzão ou Itaquerão. O sonho do clube é vender o nome para uma empresa, que exponha a sua marca e banque parte do custo da obra, orçada em R$ 820 milhões, mas que deve ultrapassar R$ 1 bi.

'Não vamos usar essas marcas Itaquerão e Fielzão. O estádio não terá esses nomes. Registramos apenas para impedir que alguém faça isso e use fazendo referência à Arena Corinthians. A gente não tem pressa, mas vamos anunciar um naming rights', afirmou ao UOL Esporte o gerente de marketing do clube, Caio Campos.



Corinthians disputa no INPI direito do uso exclusivo das marcas Itaquerão e Fielzão

Até agora, entretanto, o Corinthians não conseguiu nenhuma empresa disposta a bancar o naming rights. Praxe nos Estados Unidos e na Europa, a ação ainda não pegou no Brasil. O Atlético-PR foi pioneiro no país em vender o nome de uma arena, para a japonesa Kyocera. Porém, após o nome ser ignorado pelas emissoras de televisão, o contrato não foi renovado. O Corinthians diz ter acertado com a TV Globo que a empresa patrocinadora do estádio, caso algum acordo seja concretizado, terá o seu nome citado nas transmissões e telejornais da emissora.

Hoje descartado pelo Corinthians, Fielzão já foi nome de um dos projetos de estádio do clube. No final da década de 90, o clube assinou uma parceria com a Hicks, Muse, Tate & Furst. Uma das promessas da empresa era construir uma arena para os corintianos, que seria batizada de Fielzão. O projeto do Hicks acabou não saindo do papel e a parceria foi desfeita em 2003.

Foto: UOL

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Wladimir será o mais novo colunista do Meu Timão

    Herói de 77 será colunista do Meu Timão

    ver detalhes
  • Dudu revelou que jogadores do Palmeiras tinham conhecimento de confusão feita pelo árbitro no clássico

    Atacante palmeirense diz por que não avisou árbitro de erro em expulsão de Gabriel

    ver detalhes
  • Jadson treinou nesta quinta-feira e não será problema para final no Moisés Lucarelli

    Jadson volta, e Carille ensaia escalação do Corinthians para primeira decisão do Paulista

    ver detalhes
  • Fiel esgotou bilhetes colocados à venda no Fiel Torcedor

    Em menos de uma hora, torcida do Corinthians esgota ingressos para decisão do Paulista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes