Engrenagem emperrada: defesa do Corinthians perde eficiência

Engrenagem emperrada: defesa do Corinthians perde eficiência

A engrenagem emperrou e a defesa corintiana entrou em parafuso. Em dois jogos contra Santos e São Paulo foram cinco gols sofridos, um fato inédito desde que Tite assumiu o comando da equipe, em outubro de 2010. Prova da desestruturação defensiva é que, em toda a campanha da Libertadores - 14 partidas disputadas, foram apenas quatro gols sofridos pelo Timão.

'O Tite tem nos cobrado muito isso, de retomar o padrão defensivo. Contra o Santos, teve a qualidade da equipe deles, que é muito difícil não fazer gol, e contra o São Paulo eles souberam aproveitar as poucas chances que tiveram. Mas temos que melhorar, sim, a defesa', afirmou o lateral-esquerdo Fábio Santos em conversa com o MARCA BRASIL.

Esta deficiência tem acontecido com frequência no Brasileiro. Os números comprovam.Nas 19 rodadas do campeonato a equipe já levou mais gols do que nas outras 34 partidas da temporada. São 20 gols sofridos, enquanto somando Paulistão e Libertadores, a equipe tinha sido vazada apenas 18 vezes.

'Não estamos acostumados a perder duas partidas seguidas. Temos que procurar reagir o mais rápido. O desempenho tem sido bom, o que não veio foi o resultado. Serve de alerta, precisamos voltar a não tomar gols. Tomamos cinco gols. Temos que ajustar algumas coisas. Mas, no total, não é para desespero', disse o lateral.

E é verdade, os comandados de Tite não sabiam o que era perder dois jogos seguidos desde setembro do ano passado, quando caíram diante de Fluminense e Santos. Além disso, por conta da queda de produção do sistema defensivo, o Corinthians descobriu o sabor amargo que é sofrer uma virada. Contra o Santos e o São Paulo, foram as duas primeiras derrotas sofridas após abrir o marcador no ano. O último tropeço desta maneira foi em 18 de setembro de 2011, quando perdeu para o Santos por 3 a 1.

'Saímos na frente nos dois últimos jogos e não conseguimos segurar o placar. Precisa ajustar, parar de tomar gol. Ficamos chateados. O clima não é dos melhores porque perdemos dois clássicos, mas a equipe é consciente do desempenho', analisou o camisa 6.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Vasconcelos deve ter contrato estendido com o Timão até o fim de 2019

    Corinthians prepara extensão de contrato a artilheiro da Copinha

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade botou panos quentes nas especulações envolvendo Scarpa e Henrique

    Presidente do Corinthians esfria possibilidade de contratar dupla do Fluminense para 2018

    ver detalhes
  • Kazim não deve permanecer no Corinthians em 2018

    Corinthians quer definir destino de Kazim nos próximos dias; chegada de Dutra deve atrapalhar turco

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes