Corinthians alerta a Fifa para invasão da torcida fiel no Japão em dezembro

Corinthians alerta a Fifa para invasão da torcida fiel no Japão em dezembro

Uma provável invasão de corintianos no Japão, sede do Mundial de Clubes em dezembro, tem despertado a atenção do Corinthians em relação à segurança.
O clube pediu à Fifa, organizadora do evento, detalhes sobre a segurança para saber quantos profissionais terá de levar à Ásia para proteger diretoria e elenco.
Segundo o gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, a preocupação é que haja grande fluxo de corintianos na porta do hotel, no trajeto até o estádio e nos centros de treinamento.
A previsão da diretoria é que mais de 10 mil corintianos acompanhem o time. Há ainda número indefinido de corintianos que vivem no Japão e que compram ingressos diretamente no país.
"Eu disse que vou ter torcedor no hotel, querendo entrar em treino. Então é preciso saber como será feita essa segurança", disse Gaspar.
Ele vai receber nos próximos dias o número de profissionais que a organização cederá ao Corinthians, mas seguranças que já trabalham com o clube irão ao Japão.
"Tem alguém específico para ficar só com o presidente [Mário Gobbi], vamos ter muitos diretores, além dos jogadores, claro", afirmou.
Segundo o comitê organizador da competição, dos 20 mil ingressos vendidos para a semifinal de 12 de dezembro, que terá o Corinthians em campo (contra um rival indefinido), 10 mil foram negociados no Brasil.
"Quero ter definido também, para evitar confusões, quando serão abertos treinos à torcida. A organização sinalizou que isso será feito, mas é preciso a data certa para evitar problemas", disse Gaspar.
Ele ouviu da Fifa que o clube poderá treinar no horário que quiser, com exceção do dia anterior à partida, quando os times fazem o reconhecimento do estádio.
Os organizadores já informaram ao clube o hotel no qual o time ficará hospedado, tanto em Nagoya (cidade próxima a Toyota, palco da primeira partida), quanto em Yokohama, onde acontecem a final e a disputa do terceiro lugar, no dia 16 de dezembro.
"É provável que muitos fiquem por ali, como ocorre nas partidas do Corinthians", disse Gaspar, sobre a concentração de torcedores na porta do hotel.
Sem temor
O atacante do Corinthians Paolo Guerrero afirmou ontem que o time não tem nenhum motivo para ter medo do Chelsea. "O Corinthians é um time grande, nosso grupo é bom. Podemos encarar qualquer um", declarou o peruano, que será titular no domingo, quando o Corinthians pega o Sport, no Pacaembu.

Fonte: UmuaramaIlustrado

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes