Paulinho assume protagonismo no Corinthians

Paulinho assume protagonismo no Corinthians

Paulinho hoje é o melhor volante do Brasil

Paulinho hoje é o melhor volante do Brasil

O que define o fato de um jogador ser a estrela de um time de futebol? Marcar gols em momentos importantes? Jogar sempre bem? Assumir um papel de liderança? Ser convocado para a seleção de seu país? Estar na mira de alguns dos principais clubes mundiais?

Pois ele pode até negar e não gostar de assumir o rótulo, mas Paulinho se encaixa em todos esses aspectos. O camisa 8 brilha de maneira diferente entre os demais companheiros do Corinthians, um time que se gaba por ostentar o perfil da coletividade como foco maior.

Não é de hoje que o volante tem gabarito para ser tratado como astro. Na reta final do Campeonato Brasileiro do ano passado, na campanha do penta, ele foi fundamental. Jogou bem e fez gols decisivos, como na vitória sobre o Cruzeiro, por 1 a 0, fora de casa, e na apertada virada diante do Atlético-PR, no Pacaembu, por 2 a 1.

Este ano, se não foi o artilheiro do time na histórica Libertadores (fez três gols, contra cinco de Emerson), deixou na rede a bola que mais emocionou os alvinegros no torneio. Nenhum corintiano se esquece da cena dele escalando o alambrado após marcar contra o Vasco, no Pacaembu, aos 42 do segundo tempo, classificando o Timão para a semifinal contra o Santos.

Mas nem sempre foi assim. O começo de Paulinho pelo Corinthians era cercado de desconfiança. Contratado junto ao Bragantino, em 2010, ninguém havia ouvido falar dele. Mais estranho ainda foi quando o então técnico da equipe, Mano Menezes, promoveu a estreia do atleta: contra o Flamengo, em plena Libertadores. O time vencia por 2 a 1, no Pacaembu, mas estava sendo eliminado da competição. Precisava de um gol para avançar e Mano coloca em campo um volante?

“É um cara de qualidade. Eu sabia o que estava fazendo”, justificou-se, na época, o atual treinador da seleção brasileira. Que, não por acaso, agora vem convocando o pupilo.

Mas Paulinho se recusa a vestir a camisa de astro. “Não há estrela no Corinthians, mas sim, um grupo muito forte. Sempre disse isso. Foi dessa maneira que conquistamos o Brasileiro de 2011 e a Libertadores deste ano”, disse, saindo de campo no Pacaembu, no domingo, após a vitória sobre o Sport, quando anotou o 26º gol dele com a camisa alvinegra

Fonte: Rede Bom Dia

Veja Mais:

  • Recuperado de lesão, Balbuena volta a compor zaga com Pablo; dupla terá de parar melhor ataque do Paulista

    Defesa x ataque: Corinthians e São Paulo buscam vitória e equilíbrio em clássico no Morumbi

    ver detalhes
  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes