Gringos do Timão ignoram rival e falam em jogar decisão contra o Bahia

Gringos do Timão ignoram rival e falam em jogar decisão contra o Bahia

Martínez e Guerrero comandam o Timão contra o Bahia

Martínez e Guerrero comandam o Timão contra o Bahia

Foto: Alan Morici / Agência O Dia

A possibilidade de fazer corpo mole contra o Bahia para prejudicar o Palmeiras não passa pela cabeça do elenco corintiano, pelo menos é isso que garante os atacantes Guerrero e Martínez, que serão titulares após retornarem das suas seleções. O argentino, por sinal, chega ao ponto de colocar o jogo contra o Bahia como uma grande decisão.

'Temos que ganhar todos os jogos para chegar bem ao Mundial de Clubes. Temos que pensar agora em jogar bem, como se fosse uma final do Mundial', afirmou Martínez.

Ainda na briga por uma vaga entre os titulares no fim do ano, a dupla acredita que os últimos jogos do Brasileirão servem para convencer o técnico Tite. Guerrero quer fazer gols, afinal, centroavante vive deles, independentemente se o torcedor vai ficar feliz por ajudar o Palmeiras.

'Temos que manter o ritmo e chegar com confiança no Mundial. Temos que ganhar os três pontos. Para mim, é sempre importante fazer gols', destacou o peruano.

Sem brigar por nada na competição, os corintianos cravaram que o Fluminense vai ser campeão brasileiro por ser o time mais regular e ter vencido os jogos mais decisivos. No entanto, na hora de apontar os rebaixados, os dois ficaram em cima do muro.

'O Palmeiras tem um bom time, ninguém sabe o que vai passar. O Palmeiras tem que mostrar atitude que não quer cair', disse Guerrero.

Companheiro de Barcos na seleção argentina, Martínez revelou que conversou com o amigo sobre a situação do Palmeiras.

'Eu falei com ele, falamos da situação dele, mas eu só penso no Corinthians. Temos que ganhar so Bahia, jogar da melhor maneira possível para chegar bem ao Mundial.'

A situação do entrega, que já aconteceu algumas vezes no Brasil, é um fato inusitado e diferente para o argentino.

'Na Argentina nunca aconteceu. São dois clubes grandes, não podemos pensar em entregar jogo. Jogador não pode pensar assim, tem que ganhar', concluiu.

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Artilheiro do Brasileirão, Jô pode levar novo gancho do STJD

    Jô e Clayson, do Corinthians, voltam a ser julgados no STJD

    ver detalhes
  • Antonio Roque Citadini é candidato da oposição à presidência do Timão

    Em defesa à Arena, Citadini lembra crime fiscal de Andrés: 'Arrebentou com as finanças'

    ver detalhes
  • Pablo foi campeão paulista e brasileiro pelo Corinthians em 2017

    Corinthians volta a negociar com Pablo e pode contratá-lo para 2018, diz portal

    ver detalhes
  • Vasconcelos deve ter contrato estendido com o Timão até o fim de 2019

    Corinthians prepara extensão de contrato a artilheiro da Copinha

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes