Corinthians quer unir Zizao e Mundial para ganhar mercado asiático

Corinthians quer unir Zizao e Mundial para ganhar mercado asiático

Zizao, em campo pelo Corinthians contra o Cruzeiro

Zizao, em campo pelo Corinthians contra o Cruzeiro

Foto: Tiago Campos / Globoesporte.com

Após finalmente estrear pelo Corinthians na partida contra o Cruzeiro, o chinês Zizao voltou a ficar em evidência. Não só no Brasil, mas também na imprensa de seu país natal, que repercutiu bastante o ocorrido. Agora, o clube quer usar a imagem do atacante para consolidar sua marca no continente asiático, aproveitando-se da participação inédita do time do Parque São Jorge no Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro, no Japão.

Ivan Marques, diretor de marketing do Corinthians, disse em entrevista ao R7 que o retorno trazido por Zizao já superou as expectativas, mesmo que o atacante tenha ficado em campo apenas 13 minutos até o momento. De acordo com ele, o clube alvinegro já está de olho no mercado consumidor asiático desde a contratação de Ronaldo.

— O processo de consolidação no mercado oriental começou com a contratação do Zizao, já que o início aconteceu quando o Ronaldo jogou por aqui. Além do Zizao, a disputa do Mundial em dezembro é fundamental para concretizar a nossa marca na China e no Japão. Os próximos passos para esse trabalho de divulgação, após o Mundial, serão informados em breve.

Mesmo em território nacional o Corinthians já tem usado o chinês para fazer uma ponte entre os países. Para Marques, mesmo fora de campo Zizao é útil ao marketing do clube, por participar de diversas solenidades promovidas por organizações governamentais ou privadas de aproximação entre Brasil e China. Com a estreia, o potencial de retorno aumenta “consideravelmente”.

Ainda sem patrocínio master para a camisa, o Corinthians não conta com a estreia de Zizao para ajudar na difícil tarefa de conseguir os valores pedidos pelo clube. Nem mesmo para patrocínios pontuais. Segundo Marques, o problema de investimento é maior e mesmo o carisma do chinês não seria suficiente para convencer uma empresa a fazer um aporte desse nível.

— A questão do patrocínio é maior, já que a resposta envolve a macroeconomia mundial. O valor do Corinthians é compatível à exposição que a marca proporciona. Vale lembrar que temos todos os recordes de audiência do ano, batendo, inclusive, a melhor marca da última Copa do Mundo. Mas o ano de 2012 foi marcado pela crise na Europa, o que deixou todo o mundo, inclusive o Brasil, em estado de espera para investimentos que estejam à altura da nossa marca. Mas o panorama está mudando e estamos otimistas para fechar bons patrocínios, independentemente do Zizao.

Zizao provavelmente não estará entre os 23 atletas inscritos pelo técnico Tite para disputar o Mundial de Clubes da Fifa. No entanto, nada impede que ele viaje com a delegação para acompanhar o desempenho do time no Japão. O time estreia na competição no dia 12 de dezembro, na cidade de Toyota.

Fonte: r7

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes