UFC: Spider treina com bolas para agilizar esquiva: 'Mais rápido que soco'

UFC: Spider treina com bolas para agilizar esquiva: 'Mais rápido que soco'

O campeão do MMA. Um atleta diferenciado e com um estilo próprio de lutar. Anderson Silva já causou muita polêmica pelas gingas e manobras que faz durante suas lutas. Uma mistura de capoeira com dança. Ao todo, são sete lutas marciais no repertório do atleta. Ousadia que já foi chamada de menosprezo por muitos.
- As pessoas têm que entender que ali é um jogo, você tem que induzir o seu adversário a cometer os erros que você precisa para vencer. E muitas vezes, para as pessoas que estão assistindo e que não entendem o que está acontecendo ali dentro, parece que eu estou menosprezando o adversário, mas não é nada disso – afirmou o lutador.
O que poucos sabem é que o próprio lutador desenvolveu suas técnicas de treinamento. Entre as brincadeiras com os filhos, descobriu um novo jeito de treinar. Eles ficavam na parede e o pai tentava acertar uma bolinha nas crianças. Toda vez que acertava, a mesada diminuía. E foi assim que Anderson Silva se tornou o mestre das esquivas.
- Isso vem de criança. Depois, com o treinamento, teve ênfase em algumas coisas que eu invento da minha cabeça. Fico olhando tudo e gosto de ler muito sobre treinamentos. Acabei jogando a bolinha na parede e percebi que ela é mais rápida que o soco.
Um método inovador. O Team Nogueira passou a treinar da mesma maneira e a desenvolver as técnicas de esquiva. Entre os elogios que recebe, para Spider o que mais vale é do seu professor e mestre.
- Eu acho que o estilo de luta dele é como se fosse a capoeira. Ele tem um domínio do corpo. Ele desestabiliza o oponente quando faz isso, mostrando a superioridade. Isso é uma forma de autocontrole, ele sente a respiração do adversário e sabe quando o adversário está mais cansado – contou Minotauro
É uma tática que preocupa os treinadores. Ao fugir das bolinhas, Anderson Silva não se preocupa com a guarda e foca apenas em se esquivar. A técnica pode prejudicar o desempenho do atleta durante a luta.
- Guarda baixa assusta todo mundo, não só os técnicos. Mas ele insiste em guarda baixa e às vezes entra uma mão ou outra. Mas ele está consciente do que está fazendo. Ele já provou pra todo mundo que não sabe só bater, mas que aguenta apanhar também – disse o treinador Cesário Bezerra.
Mesmo com a guarda baixa, acertar o Spider não é fácil. Prova disso são os resultados nas últimas lutas e os seis anos de cinturão na categoria peso-médio. Mas, para os fãs, ele dá um desconto. Prefere ser simples no dia-a-dia.
- Eu sou um cara normal. Só uso superpoderes na luta.

Fonte: globoesporte

Veja Mais:

  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes