Empresário de Spider: St-Pierre 90%, Weidman 35%, e '??' para Jon Jones

Empresário de Spider: St-Pierre 90%, Weidman 35%, e '??' para Jon Jones

Quem será o próximo adversário de Anderson Silva? Será o canadense Georges St-Pierre, campeão dos meio-médios, em um peso combinado de aproximadamente 80kg? Será o americano Chris Weidman, em uma tentativa de nova defesa do cinturão dos médios? Ou será o também americano Jon Jones, campeão dos meio-pesados, em um peso casado por volta de 90kg? O SPORTV.COM pediu a um dos empresário do Spider, Jorge “Joinha” Guimarães, para avaliar porcentualmente as possibilidades de essas lutas acontecerem em 2013, não necessariamente na próxima aparição do brasileiro no UFC. De longe, deu GSP:

- Georges St-Pierre: 90%. Chris Weidman, vou botar 35%. E para o Jon Jones vou deixar um ponto de interrogação. Se você entende o que eu quero dizer (risos)…

Esse ponto de interrogação em relação a Jones se deve, principalmente, ao fato de tanto ele quanto Anderson já terem dito que são amigos e não gostariam de se enfrentar. Joinha acredita que, se esse duelo vier a acontecer, não valeria o cinturão de nenhum dos dois:
- Acho que ninguém quer roubar o cinturão de ninguém. É uma luta que todo mundo quer ver, mas faz sentido? Não sei. Se essa luta acontecer, vai ser sem valer cinturão. Os dois são absolutos nas próprias categorias. Os dois têm quase que um pacto. O Anderson já disse que é “tiozão” e está na crista da onda agora, curtindo o momento.
O Spider, no entanto, mudou o tom recentemente e afirmou que, se for realmente desejo dos fãs e se Jon Jones aceitar, vai ficar difícil essa luta não acontecer. Ao saber da declaração, Joinha disse que o duelo teria de fazer sentido financeiramente:

- Isso para mim é novidade. Se ele falou, já não tenho nada a dizer. É uma luta que realmente faz sentido, mas tem que fazer sentido (financeiramente). O Dana (White) já falou que vai sentar com a gente e fechar essa luta. Embora o Anderson seja patrocinado pela Nike, vou defender um slogan da Adidas: “Impossible is nothing” (em português: “impossível é nada”) – declarou, lembrando que o presidente do Ultimate chegou a dizer que vai “se trancar em uma sala” com Anderson e seus empresários, Joinha e Ed Soares, para fazer o duelo se tornar realidade.

Para agora, na opinião do manager, o mais provável é que o brasileiro enfrente mesmo St-Pierre, mas desde que ele vença o americano Carlos Condit no UFC 154, no dia 17 de novembro:
- Acho que, no momento, o Georges St-Pierre é a bola da vez. Ele tem um cara duríssimo pela frente, que é o Carlos Condit e, caso vença, é uma luta que vai fazer muito sentido. Os dois são campeões em vendas de pay per view.

Fonte: Boa informação

Veja Mais:

  • Dupla Jô-Rodriguinho já não se mostra mais tão efetiva quanto em outros tempos

    Corinthians leva dois gols de bola área, perde do Botafogo e fica pressionado no Brasileirão

    ver detalhes
  • Clayson falou com a imprensa brevemente: 'Não foi nada demais'

    Atacante do Corinthians é conduzido por policiais a prestar esclarecimentos no Rio

    ver detalhes
  • Corinthians de Carille perdeu do Botafogo na noite dessa quarta-feira

    Torcida 'perdoa' cinco jogadores e dá pior nota a Carille após derrota do Corinthians no Rio

    ver detalhes
  • Acorda, presidente!

    [Walter Falceta] Acorda, presidente!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes