Há sete anos, Corinthians aplicava a histórica goleada por 7 a 1 no Santos

Há sete anos, Corinthians aplicava a histórica goleada por 7 a 1 no Santos

Há sete anos, Corinthians aplicava a histórica goleada por 7 a 1 no Santos

Há sete anos, Corinthians aplicava a histórica goleada por 7 a 1 no Santos

Nem o mais otimista palpite do jornalista corintiano Chico Lang, que é dado em todo programa Gazeta Esportiva que antecede os jogos do Timão, poderia prever que o duelo entre Corinthians e Santos, válido pela 37ª rodada do Brasileirão de 2005, disputado no dia 6 de novembro daquele ano, no Pacaembu, teria um resultado tão assustador a favor da equipe da casa. Contanto com uma tarde inspirada de Carlitos Tevez, Nilmar e companhia, o Alvinegro do Parque São Jorge massacrou o da Vila Belmiro por 7 a 1, na segunda maior goleada da história do clássico.


Até hoje, após exatamente sete anos da goleada, o fato é usado como álibi pelos torcedores corintianos em toda discussão futebolística com os santistas. Inclusive, a torcida do Timão confeccionou uma faixa com a frase 'eterno 7 a 1?, que sempre é levada aos clássicos contra o Peixe.

O jogo

A partida começou agitada. Antes do primeiro minuto, o volante Rosinei aproveitou a falha de Halisson, tabelou com Tevez, e empurrou para as redes de Saulo. Sete minutos mais tarde, o Peixe esboçou uma reação. Ricardinho cobrou escanteio na cabeça de Geílson, que igualou o marcador no Pacaembu.

Ao 19 minutos, mais uma falha de Halisson, que afastou mal a bola que sobrou para Rosinei. O volante corintiano acionou Carlitos Tevez, que marcou o segundo do Timão no duelo. E o argentino marcou também o terceiro tento corintiano, após receber na área do Peixe, girar e bater no canto esquerdo de Saulo.

No início do segundo tempo, um dos fatos preponderantes para que a goleada se desenhasse aconteceu: o zagueiro Rogério, do Santos, fez dura falta em Tevez, recebeu o segundo amarelo e foi expulso de campo. A partir daí, só deu Timão no jogo. Logo em seguida, o 'endiabrado? atacante argentino tabelou com Nilmar e marcou seu terceiro na partida, o quarto gol da equipe do Parque São Jorge.

O quinto e o sexto foram marcados por Nilmar. Um após rebote do goleiro Saulo em chute de Carlos Alberto, outro depois de um cruzamento de Jô. E ainda restou tempo para Marcelo Mattos, de falta, dar números finais ao duelo: Corinthians 7 a 1.

O torcedor santista até hoje não aceitou bem a humilhante derrota para o rival. Alguns juram de pés juntos que os atletas do Peixe 'entregaram? o jogo para que Nelsinho Baptista, técnico do Santos na ocasião, fosse demitido.

Ficha do Jogo

6 de novembro de 2005


CORINTHIANS 7 - Fábio Costa; Eduardo Ratinho, Wendel, Marinho e Hugo; Marcelo Mattos, Bruno Octávio (Wescley), Rosinei (Dinélson) e Carlos Alberto, Nilmar e Tevez (Jô). Técnico: Antônio Lopes

SANTOS 1 ?' Saulo; Paulo César, Halisson (Wendell), Rogério e Kléber; Fabinho (Mateus), Heleno, Giovanni e Ricardinho; Geílson e Luizão (Basílio). Técnico: Nelsinho Baptista.

Gols - Rosinei, a 1, Geílson aos 8, Tevez aos 20 min e aos 36 minutos do primeiro tempo; Tevez aos 8, Nilmar aos 12 e aos 32 e Marcelo Mattos aos 45 minutos do segundo tempo
Cartões amarelos - Carlos Alberto, Rosinei, Bruno Octávio, Wendell e Kléber
Cartão vermelho - Rogério (SAN), aos 4 minutos do segundo tempo
Público - 21.918 pagantes
Renda - R$ 323.254,00
Estádio - Pacaembu, em São Paulo (SP)

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes