Corinthians pretende usar agências da Caixa para aumentar torcida

Corinthians pretende usar agências da Caixa para aumentar torcida

Caixa vai lançar o cartão de crédito do Corinthians

Caixa vai lançar o cartão de crédito do Corinthians

O Corinthians não está de olho apenas nos R$ 31 milhões por temporada aos quais terá direito ao assinar contrato de patrocínio com a Caixa Econômica Federal. Nesta terça-feira, no lançamento da parceria, o clube admitiu que pretende usar seu novo patrocinador para alcançar um velho sonho: ter a maior torcida do Brasil.

A ideia do Timão é contar com a rede de 2.229 agências da Caixa, espalhadas por todos os estados brasileiros, para estar mais próximo do corintiano em cada canto do país.

“Queremos usar toda a experiência e penetração da Caixa no atendimento ao cliente para estarmos próximos da Fiel”, explica um corintiano apontado como braço direito do presidente Mario Gobbi.

A aproximação, na visão da cúpula, vai permitir até a quem não torce para o Corinthians, por exemplo, em Rio Branco, no Acre, encarar o Timão com outros olhos ao perceber toda a preocupação do clube com seu torcedor, mesmo à distância.

Na próxima semana, os marqueteiros do Corinthians e da Caixa Econômica se reunirão para pensar em produtos e ações que se tornem atraentes aos fãs fora de São Paulo.

“Ainda está tudo muito embrionário, mas já temos pensado em uma série de coisas”, admite o diretor de marketing do Timão, Ivan Marques.

Entre as possibilidades já imaginadas, estão a venda de ingressos para jogos como mandante e visitante, adesão ao plano Fiel Torcedor e aquisição de um cartão de crédito do Corinthians — tudo isso em qualquer agência Caixa.

O time estreia a camisa com o patrocínio no sábado, diante do Santos. O clube receberá R$ 31 milhões no primeiro ano de contrato — que termina em dezembro de 2013 — e tem até setembro para exercer a preferência de renovação por mais um ano.

A Caixa não impôs restrição a outras publicidades na camisa.

Hoje, o Timão já fatura R$ 15 milhões com a Nike, fornecedora de material esportivo, R$ 10 milhões com a Fisk (barra da camisa) e R$ 2 milhões com a TIM (no número da camisa). E ainda procura por patrocínios para manga e ombro.

Para o "plano de expansão" com a Caixa, o Corinthians deve lançar:

Cartão de crédito
O torcedor poderá ter um cartão de crédito do Corinthians, com a bandeira da Caixa; ideia é que o cartão renda aproximadamente R$ 10 milhões a partir do segundo ano de contrato.

Ingressos mais fáceis
O corintiano poderá em breve adquirir entradas para todas as partidas do Corinthians, em casa ou fora, nas agências eletrônicas da Caixa espalhadas pelo território nacional.

Fiel Torcedor
O plano alvinegro é permitir que os participantes do programa Fiel Torcedor, sejam eles de São Paulo ou de outros estados, tenham uma série de benefícios quando o utilizarem na Caixa.

Sócio à distância
Ainda é embrionário, mas o Corinthians pretende expandir sua campanha para atrair novos sócios para a parte social, incluindo pessoas que vivam em outros estados.

Fonte: DiarioDeSP

Veja Mais:

  • Auricchio (à dir.) passou a integrar diretoria da base do Corinthians

    Corinthians nomeia ex-diretor de futebol para cargo na base

    ver detalhes
  • Após 1 a 1 na Arena, Timão volta a campo contra São Paulo na tarde deste domingo

    Rival tropeça, e Corinthians pode diminuir distância para primeira colocação geral

    ver detalhes
  • Carille não confirmou a equipe titular que enfrenta o São Paulo

    Rodriguinho não treina e Balbuena volta: veja provável escalação do Corinthians para o Majestoso

    ver detalhes
  • Em rede social, Kazim responde Gabriel: 'Pra cima dos bambis'

    Em rede social, Kazim provoca São Paulo antes de clássico: 'Pra cima dos bambis'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes