Mais uma surpresa no ano de novos campeões?

Mais uma surpresa no ano de novos campeões?

Para disputar a Copa do Mundo de Clubes da FIFA Japão 2012, quatro times precisaram superar uma barreira que poderia parecer intransponível até alguns meses atrás para seus torcedores. O Chelsea na Liga dos Campeões da UEFA, o Corinthians na Copa Libertadores, o Sanfrecce Hiroshima na J-League e o Ulsan Hyundai na Liga dos Campeões da AFC: todos venceram seus respectivos torneios pela primeira vez nesta temporada. Será que chegou, então, a hora de uma equipe de fora da América do Sul ou da Europa vencer o Mundial?

Nas oito edições do torneio, apenas clubes desses dois continentes ergueram a taça. Os sul-americanos levaram o título nos três primeiros anos (em 2000 o Corinthians, em 2005 o São Paulo e em 2006 o Internacional). Desde então, o troféu só foi entregue para europeus: o Milan triunfou em 2007, o Manchester United, em 2008, a Internazionale em 2010 e o Barcelona em 2009 e 2011. Além disso, os representantes dessas confederações dominaram as finais em sete ocasiões.

Para 2012, há quem chegue ao Japão com esperanças de quebrar esse período hegemônico. “É o que todos nós esperamos. Queremos nos superar neste torneio. Sabemos da importância que ele tem e das grandes equipes que estarão lá, por isso o objetivo principal é alcançar a decisão e vencer”, afirmou ao FIFA.com o experiente argentino Cesar Delgado, um dos destaques do Monterrey.

Projeções e sonhos
O TP Mazembe foi o primeiro time de fora da América do Sul e da Europa a alcançar a decisão da Copa do Mundo de Clubes da FIFA, em 2010. Ao derrotar na semifinal o Internacional, do Brasil, por 2 a 0, a equipe congolesa mostrou que era possível, servindo agora de exemplo.

“Tentaremos chegar aonde nenhum outro clube da região da CONCACAF chegou. Essa é a nossa grande meta e esperamos cumpri-la. Queremos sobressair nesta competição, que é importantíssima”, disse Delgado, ainda mais motivado depois de participar do Mundial no ano passado, quando acabaram derrotados pelo Kashiwa Reysol. “Podíamos ter vencido, mas não conseguimos transformar as oportunidades em gol. Aquela experiência foi fantástica, embora tenhamos ficado pelo caminho. No próximo, esperamos chegar à final e vencer.”

Nas quartas de final, o Monterrey terá de lidar com um adversário que esbanja confiança: o Ulsan, no dia 9. A equipe sul-coreana ganhou seu torneio continental pela primeira vez em sua terceira tentativa e, mesmo estreante, não se comportará como mero figurante, segundo afirma o atacante brasileiro Rafinha. ”Pensam que o futebol coreano é fraco, mas não é. Temos um time experiente, com jogadores de seleção. O objetivo é o titulo. O time não vai só para disputar, não é qualquer um”, afirmou ao site UOL Esporte.

Rafinha admite o confronto com o Monterrey como um jogo difícil. Por outro lado, ele não se esquiva de fazer a projeção de um embate contra o Chelsea na semifinal. “Estava até comentando com o Maranhão, companheiro brasileiro aqui do Ulsan. Dos adversários que podemos pegar, o mais fácil é o Chelsea. Eles têm um time de muita força física, se comprara com o nosso. Pode dar um jogo truncado. Ali dentro de campo, não tem favorito", explicou.

Ter a chance de enfrentar os Blues de Londres num grande palco, aliás, é algo que tenta muitas equipes, considerando a exposição de eventual partida. “Gostaria de jogar contra o Chelsea neste torneio. Seria legal jogar nosso melhor futebol contra eles e gostaria que muitos torcedores de todo o mundo pudessem assistir o bom futebol do Sanfrecce Hiroshima”, afirmou o defensor japonês Ryota Moriwaki. “Às vezes sonhamos em jogar com times como Chelsea ou Barcelona, no caso do ano passado", admitiu ao FIFA.com o espanhol Manel Expósito, do Auckland City.

Mas o experiente jogador, que foi lançado como profissional no Barcelona ao lado de um certo Lionel Messi, completa prontamente sua linha de raciocínio com uma recomendação que talvez seja útil para os aspirantes ao título, não importando seu status: se ater ao primeiro desafio. "Para ser honesto, precisamos ser realistas e nos concentrar na estreia. Vencer essa a partida é a nossa única preocupação no momento", disse.

Fonte: Fifa

Veja Mais:

  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Oswaldo comandou atividades desta segunda-feira

    Oswaldo esboça Corinthians para duelo com Cruzeiro; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes
  • Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes