Corinthians x Bahia

Pelo Campeonato Brasileiro, o Corinthians enfrenta agora o Bahia

Acompanhe ao vivo

Cássio agradece invasão e garante que mais torcedores estão chegando

Cássio agradece invasão e garante que mais torcedores estão chegando

Os cerca de 700 torcedores que compareceram neste sábado ao primeiro treino aberto do Corinthians no Japão, além dos 15 mil que foram se despedir no Aeroporto de Guarulhos na última segunda, empolgaram o goleiro Cássio. O atleta agradeceu o carinho dos fãs e ainda fez previsão de que "a tendência é piorar".

"Está chegando muita gente e a tendência é piorar quanto mais perto ficam os jogos, isso pelo lado bom. Quando vai chegando mais perto, o pessoal vai chegando e sendo sempre bem-vindo. Isso nos deixa mais felizes, é claro, mas temos que ficar concentrados no treino também", disse Cássio, em entrevista concedida neste sábado, no Hotel Hilton, em Nagoya.

Os corintianos já no Japão encheram as arquibancadas do Wave Stadium neste sábado, fazendo bonita festa com bandeiras, gritos e apoio. A expectativa é que ao menos 15 mil viajem ao Japão para acompanhar a equipe durante o Mundial de Clubes.
"Foi legal o carinho do torcedor na despedida no aeroporto. Quando era torcedor meu sonho era ver meu time do coração, e eles estão fazendo isso. Foi muito legal ver tanta gente incentivando e apoiando", afirmou Cássio, que era gremista na infância. "Ver jogo do Grêmio era uma realização, ficava feliz quando sabia que tinha jogo", acrescentou.
Sobre o possível duelo das semifinais, o goleiro preferiu não escolher adversário e fez elogios tanto ao Sanfrecce Hiroshima quanto ao Al Ahly, que se encaram neste domingo, no Estádio de Toyota, a partir das 8h30 (de Brasília). Quem vencer de Hiroshima e Al Ahly encara o Corinthians no dia 12, no mesmo local.
"Não assisti ao jogo das oitavas (Sanfrecce 1 x 0 Auckland), mas as quartas devemos assistir e devem nos passar algo dos adversários. Não conheço o Hiroshima. Mas deve ser uma equipe rápida e com um time de qualidade. Não vi os jogos deles, mas sei que os clubes japoneses são bem competitivos", analisou o goleiro corintiano.
"Sobre o time árabe não deve desistir eu acho, deve correr o jogo todo, se movimentar muito. O time africano deve ser um time um pouco mais técnico, com jogadores de força. Então tem que ser times diferentes, não dá para escolher, mas sim ficar preparado. Vamos nos preparar seja quem for", concluiu o atleta.

Fonte: Site Terra

Veja Mais:

  • Corinthians e Bahia se enfrentam na Arena Corinthians

    Corinthians enfrenta Bahia na Arena para manter a liderança do Brasileiro

    ver detalhes
  • Jadson está de volta a equipe titular do Corinthians

    Na Arena, Corinthians confirma escalação para duelo contra o Bahia

    ver detalhes
  • Arena Corinthians terá mais um jogo com casa cheia

    Fiel bate marca dos 30 mil ingressos para Corinthians e Bahia; veja parcial

    ver detalhes
  • Na última partida disputada em Itaquera, o Timão bateu o Cruzeiro por 1 a 0

    Apenas vitória garante liderança do Corinthians; veja a classificação atualizada

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes