Sócio nº 1 do Timão 'revê' Chelsea após 83 anos e sonha com revanche

Sócio nº 1 do Timão 'revê' Chelsea após 83 anos e sonha com revanche

Quando Chelsea e Corinthians se alinharem em Yokohama para decidir quem será o campeão mundial de clubes de 2012, um torcedor alvinegro pode estufar o peito, olhar para filhos e netos ao seu redor e dizer três palavras que simbolizam o quanto ele já participou da história do Timão: "Meninos, eu vi". E não será déjà vu: Antônio Risaliti sabe bem o que é assistir a um confronto entre as duas equipes.
Sócio número um do Corinthians, o senhor de 97 anos dedicou 83 desses ao clube. Em abril de 1929, recebeu de presente do tio, Colombo Burgione, o título corintiano. Poucos dias depois, foi ao campo ("na minha época não tinha estádio") do Palestra Itália para acompanhar mais um dos muitos amistosos de seu time do coração. De um lado, o Timão já hexacampeão paulista. Do outro, o Chelsea, fundado 24 anos antes e sem títulos.

A partida parecia simples para os brasileiros, mas os Blues a complicaram. Jackson, Walsin e Elliot abriram 3 a 0 e forçaram uma reação, que veio ainda no primeiro tempo, com Gambinha (dois) e Grané. O Corinthians assumiu a vantagem no placar com De Maria, mas Elliot, aproveitando uma tarde infeliz do goleiro Tuffy, deu números finais ao jogo: 4 a 4. Lembrança amarga para Risaliti, então com 14 anos.

- O que chamou a atenção foi a brutalidade que os ingleses usaram para parar os brasileiros. Foi um jogo muito violento. Eles vieram aqui e acharam que os caipiras não saberiam jogar, mas se enganaram. O Tuffy falhou três vezes. Se não fosse por ele, o Corinthians ganharia por 4 a 1 - lembra o sócio mais antigo do Corinthians.
Por esse empate, e pelas pancadas dos ingleses durante a excursão, a final do Mundial de Clubes tem gosto de revanche. O Corinthians tem a chance de, 83 anos depois de desperdiçar um jogo praticamente ganho, vencer o Chelsea e levantar o troféu mais cobiçado entre clubes pela segunda vez. Já o Antônio pode comemorar uma vitória entalada desde sua juventude.

Para que isso aconteça, porém, o corintiano número um cobra um futebol bem mais eficiente do que o apresentado na semifinal contra o Al Ahly. Se nessa partida o solitário gol de Guerrero foi suficiente para garantir vaga na decisão, Risaliti espera bem mais dificuldades contra o campeão europeu.

- O Corinthians jogou mal e não deveria, pois se preparou tanto para chegar ao Mundial. Foi uma surpresa. Como corintiano que sou, esperava algo muito melhor. Tem de acordar e jogar bola, não tem outra saída. O Chelsea está jogando melhor que o Corinthians, mas podemos melhorar. Temos todas as condições de buscar esse título - acredita.

Palpites para a final? Nada tão preciso: 1 a 0, 2 a 1, 3 a 0... Para o integrante mais antigo do "bando de loucos", como a torcida corintiana é chamada, o que vale é a vitória, o título, a história. Mesmo sem ir ao Japão como gostaria, Risaliti sente o mesmo daquele 4 de julho de 1929, quando acompanhou o Corinthians empatar com o Chelsea em São Paulo. O que ele espera é que o pós-jogo de domingo seja bem mais saboroso.

- Toda vez que o Corinthians marca um gol, não joga mais. Tem que jogar bem, seriamente, não pode parar em um. Se acertar a perna, pode até ganhar de dois, três ou quatro. A última partida me surpreendeu pela ruindade do futebol do time. Mas corintiano admite vitória de qualquer jeito, a qualquer custo. Até roubando (risos).

Fonte: Globo Esporte.

Veja Mais:

  • Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    ver detalhes
  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Ronaldinho chegou a estar na mira do Corinthians, revela agente

    Irmão de Ronaldinho Gaúcho revela 'plano de marketing' do Corinthians e provocação de Andrés

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes