Irreconhecível no octógono, Cigano perde o cinturão dos pesos pesados do UFC

Irreconhecível no octógono, Cigano perde o cinturão dos pesos pesados do UFC

Junior "Cigano" dos Santos não é mais o dono do cinturão dos pesados do UFC. Neste sábado, no MGM Grand Garden Arena, o brasileiro foi derrotado pelo americano Cain Velásquez, luta que marcou revanche de confronto que havia dado o título ao atleta radicado na Bahia. Velásquez dominou a luta do começou ao fim, deixando um irreconhecível Cigano à mercê de golpes de boxe e técnicas de queda. Ao fim, vitória por decisão unânime e ampla dos jurados.
A primeira luta entre os dois havia ocorrido em 12 de novembro de 2011, quando Cigano conquistou sua vitória por nocaute logo aos 1min04s do primeiro round. O brasileiro ainda defendeu seu cinturão contra o veterano Frank Mir antes da revanche contra Velásquez. O americano, por sua vez, provou sua força ao arrasar Antônio "Pezão" Silva no último mês de maio.
Evitando cometer o erro do duelo original, quando sucumbiu à trocação, Velásquez correu para tentar derrubar Cigano, mas o brasileiro se mostrou esperto e não foi ao chão. O americano buscava agarrar a perna do campeão, que sabia escapar da pressa do rival. Pouco a pouco a luta tomou o rumo da troca de socos, com o atleta radicado em Salvador se mantendo tranquilo.
Ambos os lutadores conseguiam fazer passar golpes, e o sangue tomou conta do octógono. Velásquez era quem mais acerta golpes, enquanto Cigano se mostrava defensivo, ainda que mantendo sua guarda baixa. O brasileiro pagou o preço por isso faltando 1min20s para o final do round, quando o americano acertou soco direto certeiro que o derrubou.
Iniciou-se o calvário de Cigano, que passou a ser castigado pelo ex-campeão. O brasileiro se encolheu tentando evitar receber mais golpes e aguardando o gongo, que enfim veio e evitou o fim precoce.
No segundo round Velásquez novamente tomou a iniciativa da luta, levando-a para o chão e obrigando o campeão a mostrar suas habilidades no jiu jitsu. O americano conseguia com muito mais facilidade derrubar o adversário, que pouco atacava.
A terceira parcial viu um equilíbrio maior por conta do cansaço que começou a tomar conta dos lutadores. A luta passou a ficar mais amarrada, com Cigano fugindo das investidas de Velásquez e pouco golpeando. O ritmo seguiu ainda mais lento no quarto round, para o desespero da equipe do brasileiro.
Com cinco minutos para tentar uma das maiores reações da história do MMA, Cigano mal conseguia chegar perto de Velásquez para tentar acertar seus poderosos golpes. O que se via eram socos perdidos de ambos os lados, enquanto o astuto americano amarrava o duelo para gastar o tempo. A decisão ficou por conta dos jurados, que refletiram em sua decisão a vitória ampla de Velásquez: 50/45, 50/43 e 50/44. O cinturão deixava de ser posse de Junior Cigano.

Fonte: terra

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes