A situação de Pato

A situação de Pato

Muitos corintianos _e não corintianos também_ questionam a contratação de Pato pelo Timão, dizendo que o jogador estaria ou pode estar “bichado”. Não está. Pelo menos foi o que o Corinthians escutou de diferentes médicos e fisiologistas que tiveram contato com o ex-jogador do Milan.

Antes de acertar contrato com Alexandre Pato, o clube paulista conversou com dois médicos do time italiano, contratou o serviço de uma clínica de ponta em medicina esportiva localizada em Turim, que fez um relatório independente segundo o qual o jogador não apresenta lesão crônica, e ainda ouviu a opinião de José Luís Runco, que trabalhou com o atleta na seleção brasileira.

Para completar, o fisiologista Turíbio Leite de Barros, que pôde examinar Pato antes e depois da disputa dos Jogos de Londres, e o brasileiro Leonardo, diretor do Paris Saint-Germain e com bom trânsito no departamento médico do Milan, também ajudaram no aval à contratação, atestando que o atacante não está “bichado”, como andam especulando leigos aqui e acolá.

No Brasil, Pato fará um trabalho de recuperação física personalizado, com provável consultoria de Joaquim Grava e Moisés Cohen, ambos especialistas em medicina esportiva, e participação de Turíbio Leite de Barros.

A meu ver o Corinthians acertou em cheio ao trazer o atacante, pagando 40,5 milhões de reais, valor considerado baixo pelo mercado europeu. Além de ser um bom jogador, que quer recuperar a forma e voltar às grandes atuações que o levaram a Milão, cavando um lugar na seleção brasileira, Pato tem carisma e é um ótimo produto de marketing. O setor responsável por contratos comerciais no Timão já está vendo campanhas publicitárias para o jogador, que podem ajudar a recuperar parte do dinheiro investido no atleta e o próprio salário do atacante.

A aposta é dos dois lados. Para defender o Corinthians Pato aceitou receber 400 mil reais por mês, menos da metade do que ganhava na Itália, além de ter aberto mão das luvas. E o clube contratou o jogador não apenas pelo nome e pelo status, mas acreditando que ele pode, sim, recuperar o futebol que já jogou um dia e engatar uma sequência de jogos. Até porque, acreditem ou não, os clubes de ponta do Brasil têm um departamento médico muitas vezes melhor do que os europeus. E o do Milan, por melhor que fosse a estrutura do clube, não anda lá estas coisas.

Fonte: Lancenet

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes