Rodriguinho faz nos acréscimos, Cássio pega pênalti, Corinthians elimina São Paulo e vai à final

Corinthians Corinthians 1 x 0 São Paulo São Paulo

Paulista 2018

Rodriguinho faz nos acréscimos, Cássio pega pênalti, Corinthians elimina São Paulo e vai à final

91 mil visualizações 645 comentários Comunicar erro

Cássio comemora defesa que classificou Corinthians à final do Paulista

Cássio comemora defesa que classificou Corinthians à final do Paulista

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians pressionou, pressionou, pressionou... e saiu de Itaquera classificado para as finais do Campeonato Paulista! Aos 47 minutos do segundo tempo, Rodriguinho tirou o zero do placar! Superando a retranca do São Paulo após mais de 90 minutos de muita pressão (ainda que pouco efetiva), o Timão venceu no tempo regulamentar por 1 a 0, para explosão dos mais de 43 mil torcedores presentes na Arena.

Como perdeu por 1 a 0 na ida, quando só se defendeu e optou por segurar a derrota mínima, apostando no Majestoso em casa, ao invés de se arriscar na tentativa de uma reação ainda no Morumbi, os comandados de Fábio Carille somente passaram pelas semifinais nas penalidades, com vitória por 5 a 4 e defesa heroica de Cássio na última cobrança!

Leia também:
Torcedora relata confusão em estação do Metrô antes de clássico na Arena Corinthians
Majestoso registra o maior público do Paulistão e do Corinthians na Arena em 2018

O Corinthians foi escalado, vale destacar, com dois reforços de última hora: Fagner voltou às pressas de Berlim, onde estava com a Seleção Brasileira; Rodriguinho, que viria a se tornar um dos heróis da classificação alvinegra, foi aprovado em testes físicos minutos antes do apito inicial após tratamento de uma contratura na coxa direita.

Assim, com possibilidade de se postar tanto no 4-2-4 quanto no 4-2-3-1, o Corinthians entrou em campo com: Cássio, Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Sidcley; Gabriel e Maycon; Mateus Vital, Rodriguinho e Clayson; Emerson Sheik - este último ora mais à frente ora menos avançado.

Em tempo: devida (e sofridamente) classificado para as finais, o Corinthians decide o título do Paulistão contra o arquirrival Palmeiras. O primeiro Dérbi está marcado para a Arena, neste sábado, às 16h30. O segundo e decisivo clássico acontece no fim de semana seguinte, ainda sem data e horário confirmados, provavelmente no Allianz Parque.

Primeiro tempo

Como era de se esperar, o Majestoso desta quarta-feira começou eletrizante! Corinthians tentava a todo custo atacar, enquanto o São Paulo pressionava a saída de bola alvinegra no próprio campo de ataque tricolor. Entradas fortes e carrinhos rolaram aos montes nos primeiros minutos do clássico.

Logo aos oito minutos, a primeira confusão generalizada: Trellez deu sequência a um lance que já estava paralisado pela arbitragem; Pedro Henrique então deu um carrinho e acertou o colombiano, que caído recebeu trombada de Gabriel. Foi o suficiente para jogadores de ambas as equipes se desentenderem e trocarem empurrões e xingamentos. Ninguém foi penalizado pela arbitragem.

Aos 22 minutos, o Corinthians construiu sua primeira chance de gol. Clayson driblou Militão e sofreu falta nas proximidades da bandeirinha de escanteio. Na cobrança, Mateus Vital levantou, Pedro Henrique desviou, e Emerson Sheik dominou a bola. O veterano chutou um tanto quanto sem jeito e viu seu arremate beirar a trave direita do goleiro são-paulino Sidão.

A partir de então, o Corinthians passou a efetivamente pressionar o São Paulo, que sentiu natural cansaço e não conseguiu mais seguir marcando tão forte a saída de bola alvinegra. Aqui cabe destacar os embates individuais entre Fagner e Reinaldo, Gabriel e Petros, e Clayson e Militão. Nova oportunidade de gol, porém, saiu apenas aos 40 minutos.

Foi quando Rodriguinho ligou Fagner pela direita e se infiltrou na grande área à espera de uma tabela. O meia, contudo, não conseguiu alcançar a bola, que sobrou, mais uma vez, nos pés de Emerson Sheik. O atacante tentou o arremate, mas pegou muito embaixo da pelota e a viu sair por cima do gol de Sidão.

Talvez o mais eficiente corinthiano dos primeiros 45 minutos de jogo, entretanto, tenha sido Cássio. Pouco depois de sair da grande área com um carrinho preciso para desarmar Trellez, o camisa 12 do Timão se esticou todo para espalmar um foguete arrematado por Militão.

Segundo tempo

A etapa complementar começou menos intensa do que a anterior em termos de marcação. Inclusive com direito a bobeira do sistema defensivo corinthiano, que afrouxou o cerco em Nenê num lance logo aos quatro minutos. O camisa 7 são-paulino, completamente livre, chutou forte de longa distância e acertou a trave esquerda de Cássio.

Cinco minutos depois foi a vez de Clayson arriscar de longe. O atacante corinthiano se livrou da marcação de Petros e soltou a bomba: a bola passou à direita da meta de Sidão.

O São Paulo, a cada minuto passado, menos conseguia esfriar a partida. O Corinthians, impulsionado pelas rápidas e envolventes arrancadas de Clayson, empurrava os jogadores adversários no campo de defesa tricolor.

E foi nesse cenário que Carille chamou Pedrinho. O jovem meia-atacante de 19 anos rapidamente ouviu as orientações do treinador e entrou em campo no lugar do volante Gabriel. Ou seja: Timão mais ofensivo do que nunca nas semifinais!

Na primeira jogada de Pedrinho, Rodriguinho foi acionado e cruzou rasteiro e venenosamente em direção à pequena área são-paulina. Nenhum corinthiano, porém, conseguiu o desvio.

E assim se seguiram longos minutos de muita pressão e pouca efetividade ofensiva do Corinthians. Pior ainda sem Fagner. A válvula de escape alvinegra, que estava jogando no sacrifício, chegou ao limite e foi substituída por Guilherme Mantuan.

Aos 37 minutos, cada vez mais próximo da eliminação em casa, o Corinthians de Carille apostou em Danilo. O experiente meia entrou no lugar do também veterano Emerson Sheik.

Mas não sairia do banco de reservas o herói corinthiano. Ele já estava em campo. E no sacrifício: Rodriguinho! Já nos acréscimos, após escanteio cobrado por Clayson, o meia alvinegro deixou as dores musculares pra baixo, subiu mais do que todo mundo e testou firme, entre os zagueiros são-paulinos, para estufar as redes da equipe tricolor!

A vitória por placar mínimo, coincidentemente o mesmo do jogo de ida, deixou o agregado empatado. E assim... Decisão por pênaltis na Arena!

Penalidades

Mateus Vital iniciou as cobranças. E fez o primeiro gol do Corinthians!

Diego Souza abriu a sequência para o São Paulo. E Cássio defendeu!

Rodriguinho foi para a batida... e viu Sidão defender sua cobrança.

Lucas Fernanes, para o São Paulo, e Clayson, para o Corinthians, acertaram suas batidas logo em seguida.

Bruno Alves também fez sua parte pró-São Paulo, deixando tudo igual.

Pedrinho e Reinaldo marcaram. E a decisão seguia empatada.

Maycon foi para a quinta cobrança do Timão... e estufou as redes!

Militão, para infelicidade do Corinthians, também.

Dando início às cobranças alternadas, Danilo não titubeou: gol do Timão!

Então Liziero foi para a batida... e Cássio defendeu!!!! Brilhou a estrela do arqueiro ídolo da Fiel!

Veja mais em: Majestoso e Campeonato Paulista.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes