Por título contra o Corinthians, líder de organizada do Palmeiras fala em sequestro e compra do juiz

Por título contra o Corinthians, líder de organizada do Palmeiras fala em sequestro e compra do juiz

Por Meu Timão

138 mil visualizações 421 comentários Comunicar erro

"Faz dois dias que eu não durmo direito. Falei para os caras da diretoria do Palmeiras que, se tiver de comprar o juiz, pode comprar. Se tiver de sequestrar a mãe do Carille, sequestra". Esse é o início de um vídeo que circula nas redes sociais de uma palestra motivacional que um dos líderes da principal torcida organizada do Palmeiras, a Mancha Alvi Verde, deu aos seus companheiros antes da ida ao CT do clube no treino realizado nessa sexta-feira.

Para demonstrar a importância de vencer o Corinthians na final do Paulistão, o líder da uniformizada exagera no discurso e abusa das palavras. O vídeo mostra ainda que, ao citar uma possibilidade de sequestro da mãe do treinador corinthiano, os companheiros que estão abaixo do palco dão risada. O líder, então, volta a dizer "é sério, rapaziada...é sério. O barato é guerra", rebate o líder, que consegue novamente o silêncio dos demais.

No mesmo vídeo, o torcedor garante que o título paulista contra o Corinthians seria maior do que um título da Libertadores, além de revelar que mandou mensagem ao atacante Dudu alertando da importância de vencer o maior rival. "Você ganhou título aqui, mas não ganhou título em cima deles".

Promotor repudia

A reportagem do Meu Timão entrou em contato com o promotor Paulo Castilho que, por sua vez, já estava ciente do vídeo que circula nas redes sociais desde sexta-feira. De acordo com Castilho, o líder em cima do palco é André Guerra, presidente da Mancha Alvi Verde. O promotor lamentou o discurso e culpou a filosofia das torcidas organizadas.

"Eu conheço o André há mais de dez anos, sei o quanto ele é trabalhador e boa gente na pessoa física. Como vários integrantes das torcidas, individualmente são honestos e tranquilos. Vários torcedores em todas as organizadas são assim, mas esse é o fenômeno torcida organizada, com a aglomeração de pessoas fica diferente, fica pautado pela ignorância. Se precisar agredir eles agridem, se precisar matar, eles matam. A filosofia dela é violência para buscar poder e dinheiro", afirmou Castilho, que completou:

"O vídeo é lamentável e grave, ele insulta e ameaça, vamos ver as medidas legais nas esferas cível e criminal que podemos tomar na segunda-feira se for necessário, sempre em cima da lei. Para ser líder da Mancha, ele (André Guerra) tem de topar tudo. Era assim com os ex-presidentes Jânio e Nando.. agora com o André de novo. Para ser líder tem de ser assim, o manual é esse. A filosofia é a ignorância", completou.

De acordo com Castilho, o ideal seria a extinção das torcidas organizadas e a criação das torcidas oficiais dos clubes.

Veja mais em: Torcidas organizadas, Violência no futebol, Dérbi e Campeonato Paulista.

Veja Mais:

  • Em baixa na Alemanha, Jonathas volta à pauta do Corinthians, que busca empréstimo

    Corinthians volta a ter interesse no centroavante Jonathas

    ver detalhes
  • Gabriel e Guilherme conversaram com o Meu Timão no Parque São Jorge

    Mãe vira-casaca, sonho inglês e até 10 a 0 na Croácia: conheça os gêmeos do Sub-17 do Corinthians

    ver detalhes
  • Jorge Luis Pinto é torcedor do Corinthians em solo brasileiro

    Técnico sensação da Copa-2014 pela Costa Rica fala em sonho de treinar Corinthians

    ver detalhes
  • Rio, Maceió e até Califórnia: jogadores do Corinthians curtem 'férias forçadas'; veja destinos

    Rio, Maceió e até Califórnia: jogadores do Corinthians curtem 'férias forçadas'; veja destinos

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes