Walter vê Cássio pronto para Copa e torce por 'brechinha' no Corinthians

Walter vê Cássio pronto para Copa e torce por 'brechinha' no Corinthians

Por Vinícius Souza, Lucas Faraldo e Rodrigo Vessoni, no CT Joaquim Grava

2.3 mil visualizações 34 comentários Comunicar erro

Cássio e Walter são, respectivamente, goleiros titular e reserva do Corinthians

Cássio e Walter são, respectivamente, goleiros titular e reserva do Corinthians

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Com dois pênaltis defendidos, dos palmeirenses Dudu e Lucas Lima, Cássio foi o nome da vitória do Corinthians sobre o Palmeiras que rendeu ao então atual campeão paulista o bicampeonato estadual consecutivo. O principal concorrente do camisa 12 no elenco alvinegro, Walter, reconhece a fase de ouro do titular, candidato a uma das três vagas de goleiro da Seleção Brasileira na Copa do Mundo na Rússia, em junho.

Leia também: Copa do Mundo pode desfalcar Corinthians por seis rodadas do Brasileirão e até jogo da Libertadores

Em entrevista à imprensa no CT Joaquim Grava no fim da manhã desta quarta-feira, Walter, hoje reserva imediato de Cássio, valorizou a temporada do companheiro de posição. Para ele, o “Gigante” não só merece como deve ser convocado por Tite para o Mundial, o que dará a ele mesmo a chance de disputar partidas pelo Timão.

“Está pronto (para a Copa) e nos ajuda aqui pra jogar um pouquinho (risos). A gente sempre conversou muito sobre isso. É um cara muito frio e isso ajuda muito para jogar em uma Seleção Brasileira. Aguentar a pressão, que aqui é muito grande, acho que até bem maior que em uma seleção. O bicho pega mesmo (risos). 2016 foi atípico, até acontece por tantos títulos que ele conquistou, uma queda acaba acontecendo. Acabei entrando, ajudando e deu tudo certo. Está jogando e pegando muito, desde o ano passado jogando muito. Tomara que dê certo de ele ir e deixar uma brechinha para nós um pouco. Ou eu, ou Caíque ou Felipe, todos podem dar conta do recado”, opinou Walter, um dos atletas escolhidos para o media day alvinegro.

Leia também:
Mateus Vital valoriza instruções de Osmar Loss e pontua sobre polêmica: 'Ganhamos no campo'
Renê Júnior mostra cicatriz de lance com Jaílson e fala em falta de respeito em pedido de anulação

Cássio já havia brilhado na segunda semifinal do Paulistão, também em disputa de pênaltis. Ele defendeu os arremates de Diego Souza e Liziero, sendo fundamental à classificação do Corinthians para a decisão do torneio. Na visão do camisa 27, embora os goleiros do clube sejam abastecidos com informações dos batedores adversários e sua respectivas preferências, Cássio tem maior mérito no quesito.

“Também foi individual. Querendo ou não, o feedback é dele de pular ou não. O Cifut dá tudo mastigado, mas o cara (rival) também muda, porque sabe que temos esses vídeos. Até brinquei com ele que a gente acertava canto e não pegava. Mas graças a Deus deu certo, para o nome dele subir ainda mais e servir de motivação para todos. Os pênaltis todos foram pegados, não foi o jogador que errou. Isso atrai confiança para todo mundo”, valorizou Walter, que enalteceu também a união do plantel dirigido por Fábio Carille.

“No dia a dia nosso, a cobrança é muito grande. Nos trabalhos a gente briga, xinga, faz parte. Mas chega aqui fora tem uma amizade muito grande. Até depois do primeiro jogo contra o Palmeiras, que perdemos em casa, eu falei com o Balbuena por WhatsApp e a gente falou que ia ganhar lá dentro, só precisava se concentrar bem e trabalhar bem a semana. Conversa normal de amigos, uma resenha. E acabou sendo assim, concentração em alto nível”.

O Corinthians derrotou o Palmeiras pelo placar de 1 a 0, com gol de Rodriguinho. Apesar da postura defensiva, a equipe do Parque São Jorge não chegou a ser ameaçada pelo time rival, que também perderia nas penalidades máximas. Walter, que assistiu ao triunfo dos camarotes do Allianz Parque, dá ênfase ao DNA corinthiano ao recordar a finalíssima.

“Sabíamos que o jogo ia ser difícil, mas sabemos sofrer muito. Mesmo pressionados, somos pouco ameaçados. Você vê que o Cássio fez poucas defesas no jogo. Nos pênaltis foi outro patamar, né? (risos) Mas se for ver, quem trabalha mais é a própria linha de quatro, que supre bem o time e em uma bola ou outra a gente faz gol, como ocorreu nos outros anos também”, completou.

Tanto Cássio como Walter estão à disposição de Carille para a estreia do Corinthians no Brasileirão, neste domingo, contra o Fluminense, às 16h, na Arena Corinthians.

Walter foi só sorrisos durante media day no CT Joaquim Grava

Walter foi só sorrisos durante media day no CT Joaquim Grava

Rodrigo Vessoni/Meu Timão

Veja mais em: Walter, Cássio, Corinthianos na Seleção, Tite, Campeonato Paulista e Dérbi.

Veja Mais:

  • Resta apenas o acerto dos jogadores com seus novos clubes para selar o negócio

    Corinthians e Atlético-MG se acertam por troca de atacantes; jogadores aceitam conversar

    ver detalhes
  • Uendel pode acertar retorno para o Corinthians em breve

    Empresário confirma que Corinthians deve acertar retorno de Uendel em janeiro

    ver detalhes
  • Ramiro assinou com o Corinthians nesta quinta-feira e é o quinto reforço para 2019

    Novo reforço do Corinthians, Ramiro se aproxima de Jadson e Luan em estatísticas do Brasileirão

    ver detalhes
  • Corinthians jogou boa parte da temporada sem estampa no espaço principal do uniforme

    Otimismo do Corinthians com patrocínio contrasta com fracasso inédito desde era Kalunga

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes