Ídolo do Corinthians vê volta do basquete como gatilho para clubes rivais de São Paulo

Ídolo do Corinthians vê volta do basquete como gatilho para clubes rivais de São Paulo

Por Meu Timão

1.6 mil visualizações 19 comentários Comunicar erro

Wlamir Marques marca presença constantemente no ginásio ao qual dá nome

Wlamir Marques marca presença constantemente no ginásio ao qual dá nome

Foto: Danilo Augusto / Meu Timão

A reativação da equipe masculina de basquete do Corinthians, neste ano de 2018, é vista por Wlamir Marques como uma espécie de gatilho para outros clubes de massa do estado de São Paulo também voltarem a investir na modalidade da bola laranja. A declaração foi dada nesta quinta-feira, durante visita ao ginásio que recebe seu nome, no Parque São Jorge.

Leia também: Casa do Timão, Ginásio Wlamir Marques volta a abrigar final do NBB

"A volta do time de basquete do Corinthians é a salvação da modalidade na cidade de São Paulo. Estamos passando por um momento de falta de títulos internacionais, mas com a volta do Timão, outros times de massa, como o Santos e o Palmeiras também poderão voltar à modalidade", analisou o ídolo do basquete alvinegro no ginásio poliesportivo Wlamir Marques.

Enquanto outros tradicionais clubes de São Paulo não ativam profissionalmente suas equipes de basquete, o Corinthians vai dando show logo em sua primeira temporada neste retorno às quadras. A equipe comandada por Bruno Savignani terminou a primeira fase da Liga Ouro na primeira posição, classificada diretamente para as semifinais - aguarda agora a definição do adversário neste primeiro embate dos playoffs.

"O Corinthians conseguiu reunir um grupo de jovens dispostos a honrar a camisa do Corinthians, independente do resultado. Esse é o espírito corinthiano, tem que sangrar a camisa. Jovens estão demonstrando muito amor a camisa, e muitos devem ficar no ano que vem", analisou Wlamir Marques.

O campeão da Liga Ouro, vale ressaltar, garante vaga na próxima edição do Novo Basquete Brasil (NBB), principal campeonato da categoria no país. O Ginásio Wlamir Marques, aliás, voltará a receber as finais do NBB, conforme anunciado no último fim de semana.

Ídolo dá nome ao ginásio

Wlamir Marques tem uma história e tanto como ex-jogador de basquete. Um dos mais importantes jogadores da geração bicampeã mundial pela Seleção, nos anos de 1959 e 1963, e duas vezes medalhista de bronze, o "Diabo Loiro" atuou por dez anos (entre 1962 e 1972) como atleta do Corinthians, conquistando oito Campeonatos Paulistas.

Ao ser questionado sobre a maior honra esportiva de sua vida, no entanto, o hoje senhor de 80 anos de idade não citou nenhuma das conquistas dos tempos de jogador. Mas sim o fato de dar nome à casa poliesportiva do Corinthians!

"É a maior honra da minha vida. Mesmo com títulos de bicampeão do mundo, honras do governo e medalhas olímpicas, ter o nome no ginásio onde joguei durante dez anos é uma honra imensurável", declarou.

Veja mais em: Parque São Jorge, Basquete e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Matheus Matias soma três atuações pelo Corinthians: uma no Brasileiro e duas em amistosos

    Loss sugere que peso da camisa do Corinthians interfere no zelo com Matheus Matias

    ver detalhes
  • Em noite ruim, Timão pouco incomodou Grêmio e foi superado pelo placar mínimo

    Veja a posição do Corinthians ao fim do primeiro turno do Brasileirão-2018

    ver detalhes
  • Maxwell (à dir.) assinou com Corinthians por duas temporadas

    Corinthians acerta com meia ex-Santos para categoria Sub-20

    ver detalhes
  • Basquete do Corinthians chegou à terceira vitória em oito jogos no Estadual

    Corinthians embala no fim, bate São José e chega à terceira vitória no Paulista de Basquete

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes