Acionado apenas uma vez em 90 minutos, Walter lamenta felicidade de colombiano: 'Um baita chute'

Acionado apenas uma vez em 90 minutos, Walter lamenta felicidade de colombiano: 'Um baita chute'

2.6 mil visualizações 65 comentários Comunicar erro

Walter lamentou a derrota sem ter feito nenhuma defesa

Walter lamentou a derrota sem ter feito nenhuma defesa

Foto: Rodrigo Vessoni / Meu Timão

O chute impressionante de Carillo, que decretou a derrota do Corinthians para o Millonarios-COL, na noite desta quinta-feira, pela Copa Libertadores, mexeu com o humor de Walter. Após o jogo, o goleiro lamentou a felicidade do jogador colombiano ao acertar um gol de tão longe.

"Foi um baita de um chute. Do meio da rua, no ângulo, de trivela... baita de um chute. Mas mesmo assim, o time se comportou muito bem, mesmo com o placar adverso, acho que a ideia que a gente traçou, a gente conseguiu botar em prática. Mas infelizmente o gol não saiu. Tivemos bastante chances de gol, triangulou bastante, chances claras, mas infelizmente a bola não entrou e acabamos derrotados", afirmou.

Leia também:
Loss lamenta derrota na Libertadores, mas exalta volume ofensivo do Corinthians
Substituído em derrota, Pedrinho se vê pronto para jogar 90 minutos; Loss expõe ideia
Posse de bola, finalizações... Mesmo derrotado, Corinthians sobra nas estatísticas

O camisa 27 do Timão não fez nenhuma defesa durante o jogo e, mesmo assim, viu sua equipe ser derrotada pelo adversário. Com 30 anos e uma larga experiência no futebol, Walter lembrou que já tinha passado pela mesma situação em outros clubes.

"Acontece, né? (risos). Já passei por isso várias vezes, não foi a primeira, é a gente quer sempre estar ajudando, quanto menos bolas vir a gente sabe que a defesa está correspondendo, mas é ruim. Sair com a derrota e tomando o gol da forma que foi", lamentou.

Felicidade pelo amigo Cássio

Walter teve chance contra Sport e Millonarios-COL devido à convocação de Cássio para a disputa da Copa do Mundo da Rússia. O substituto do multicampeão não escondeu a alegria de ver o amigo ter a chance de fazer parte da Seleção Brasileira que tentará o hexacampeonato.

"Encaro (a chance) como todas as outras. É difícil suprir o que o Cássio tá fazendo, mas entramos sempre com o intuito de fazer o melhor, e estou encarando como se fosse final de campeonato, como sempre. Fiquei muito feliz (pela convocação), porque é um cara que trabalha muito, merecia. Aqui no Brasil, se não fosse ele, a gente ia ficar muito triste. E acabo tendo a oportunidade, pra acatar e fazer o meu melhor", lembrou.

Veja mais em: Walter e Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Maioria dos titulares de Loss já completou sétimo jogo no BR; Cássio e Fagner, sequer seis

    Doze corinthianos já completaram sete jogos no Brasileirão; veja quem ainda pode se transferir

    ver detalhes
  • Corinthians e São José se enfrentam na noite desta quarta-feira

    Fora de casa? Sem problema! Final da Liga Ouro tem transmissão na TV nesta quarta-feira

    ver detalhes
  • Caetano tem 18 anos e estava no Botafogo

    Corinthians acerta contratação de zagueiro indicado por Barroca, técnico do Sub-20

    ver detalhes
  • Léo Jabá tem contrato de cinco temporadas com o FC Akhmat Grozny

    Jabá encaminha transferência à Grécia, e Corinthians pode ganhar mais de R$ 4 milhões

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes