Léo Príncipe revela drama familiar, angústia e até choro por esquecimento de cinco meses de Carille

Léo Príncipe revela drama familiar, angústia e até choro por esquecimento de cinco meses de Carille

76 mil visualizações 285 comentários Comunicar erro

Léo Príncipe não estava nos planos de Fábio Carille; com Loss, voltou a ser relacionado

Léo Príncipe não estava nos planos de Fábio Carille; com Loss, voltou a ser relacionado

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Os olhos marejados de Léo Príncipe durante boa parte da entrevista exclusiva ao Meu Timão confirmam a angústia vivida pelo lateral-direito nos seis primeiros meses de 2018. Deixado de lado por Fábio Carille, o jogador sequer foi relacionado para os jogos durante toda essa primeira metade do ano.

Aos 21 anos, o jovem precisou que os pais viessem do Rio de Janeiro para ajudá-lo a se reerguer. Uma decisão que não foi fácil, já que seu pai precisou largar o trabalho para ficar ao lado do filho, que está no clube desde os 12 anos.

A palavra depressão em nenhum momento saiu da sua boca, mas as frases foram sempre nessa direção. Nem mesmo uma viagem ao Rio de Janeiro foi feita por Léo Príncipe durante esses seis meses. O motivo? Medo de se perder ao lado dos amigos do morro do Vidigal e largar o foco na profissão na capital paulista.

Léo Príncipe voltou a ser relacionado por Loss para ir aos jogos

Léo Príncipe voltou a ser relacionado por Loss para ir aos jogos

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Léo Príncipe está de volta aos jogos. Relacionado por Osmar Loss desde que o treinador assumiu o posto deixado por Carille, o lateral-direito agradece inúmeras vezes seu ex-comandante nas categorias de base do Timão.

Veja abaixo a entrevista exclusiva concedida pelo jovem ao Meu Timão

Meu Timão: Como está sendo voltar a ser relacionado para os jogos?

Léo Príncipe: Fico feliz pelo Osmar confiar no meu trabalho, ele sempre me apoio na base, agora é só felicidade e manter meu trabalho.

Como foi permanecer esses quase seis meses sem qualquer perspectiva de jogar pelo Corinthians?

Foi um momento difícil, sempre chato não ser relacionado. Minha família deu apoio, tentei manter a cabeça no lugar e aguardei uma nova chance de atuar.

Em que se apoiou nesse momento complicado da sua vida pessoal e profissional?

Me segurei na minha família, cheguei a chorar em casa, fiquei triste. A gente sabe que no futebol as coisas mudam rapidamente, tanto para o pior quanto para o melhor. Então, eu tentei manter a cabeça no lugar, foco nos treinos e estar pronto para tentar voltar a jogar.

Foi sua família que o ajudou a reerguer?

Tive apoio do Loss nos treinos e meus pais vieram do Rio de Janeiro para ficar comigo, sabendo da dificuldade que eu passava. Meu pai teve de largar o trabalho dele no Rio para vir me ajudar e dar apoio, eu estava precisando mesmo. Agradeço demais minha família e ao Loss, por confiar no meu trabalho. Ele sabe do meu potencial.

Carille de olho em Mantuan durante treino do Corinthians no CT

Carille de olho em Mantuan durante treino do Corinthians no CT

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Assim que o Carille deixou o clube você teve certeza que voltaria a ser relacionado?

Fiquei na dúvida se voltaria ou não, mas o Loss conversou comigo e tudo ficou claro. Ele explicou que o Mantuan estaria na minha frente, mas ele falou que eu voltaria a ser utilizado pelo fato de o Fagner estar na Seleção. Ele pediu que eu focasse no meu dia a dia porque muitas coisas podiam acontecer, cartões, lesões...e a chance pode aparecer a qualquer momento.

Como você está nesse momento? Caso o Mantuan não possa jogar por algum motivo, você se sente preparado para entrar em campo?

Precisando de mim pode contar, sim. Sempre puderam contar comigo nos jogos, sempre caí de cara nos jogos para ajudar o Corinthians e não será diferente agora, caso eu tenha chance de jogar.

Domingo, o Corinthians voltará a jogar no Rio de Janeiro. Chance de rever a família e os amigos no morro do Vidigal?

Desde o começo do ano eu não fui para o Rio, fiquei focado no meu trabalho, queria estar pronto se tivesse uma chance. Eu sabia que, se fosse para o Rio, poderia dar uma relaxada com os amigos, aí tentei evitar para não me complicar aqui no clube.

Mas agora será diferente...

Sim, sim. Agora vou a trabalho, é diferente. Se der vou ver lá no Vidigal minha família e meus amigos, mas a prioridade é minha família.

Veja mais em: Léo Príncipe e Fábio Carille.

Veja Mais:

  • Resta apenas o acerto dos jogadores com seus novos clubes para selar o negócio

    Corinthians e Atlético-MG se acertam por troca de atacantes; jogadores aceitam conversar

    ver detalhes
  • Uendel pode acertar retorno para o Corinthians em breve

    Empresário confirma que Corinthians deve acertar retorno de Uendel em janeiro

    ver detalhes
  • Corinthians jogou boa parte da temporada sem estampa no espaço principal do uniforme

    Otimismo do Corinthians com patrocínio contrasta com fracasso inédito desde era Kalunga

    ver detalhes
  • Carille se despediu do Al-Wehda nesta quinta-feira, quando embarca de volta para o Brasil

    Carille se despede do Al-Wehda em rede social e volta a adiantar retorno ao Brasil

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes