Citadini pede permanência de Loss no Corinthians e cita pressão por sucesso de Carille

Citadini pede permanência de Loss no Corinthians e cita pressão por sucesso de Carille

Por Meu Timão

5.4 mil visualizações 97 comentários Comunicar erro

Antonio Roque Citadini defendeu a permanência de Loss como técnico do Timão

Antonio Roque Citadini defendeu a permanência de Loss como técnico do Timão

Foto: Larissa Lima/Meu Timão

No último domingo, mais um nome importante de dentro do Corinthians defendeu a permanência do técnico Osmar Loss no comando alvinegro. Após o presidente Andrés Sanchez e o diretor de futebol Duílio Monteiro Alves, foi a vez de um dos principais conselheiros do clube, Antonio Roque Citadini.

No programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, Citadini disse que o treinador corinthiano está pressionado pelo sucesso que Fábio Carille teve no comando da equipe.

"O Carille funciona como pressão ao novo técnico, seja ele quem for. Tem outro fator que o pressiona: durante muito tempo, pessoas do Corinthians dizem que o melhor da comissão técnica era o Osmar, não o Carille. Isso vira contra ele", afirmou Citadini.

"Precisamos acreditar numa jornada Carille 2: com pouco recurso, com muito trabalho. É um sujeito estudioso, dedicado, conhece o Corinthians", analisou.

Citadini também disse que a opção por Loss também é financeiramente benéfica ao Timão já que o clube não tem dinheiro para bancar um técnico mais renomado.

"O clube tem de mantê-lo por dois motivos: primeiro que não tem dinheiro para fazer loucura. Segundo detalhe: não adianta vir um outro técnico, porque o Corinthians não vai contratar grandes jogadores", destacou.

Leia também:
Emerson Sheik ressalta confiança do grupo em Loss e projeta evolução em parada para a Copa
Gabriel mantém Corinthians na briga pelo Brasileirão e valoriza Loss: 'Sabemos que vai dar certo'
Pedrinho minimiza pressão em Osmar Loss: 'Ele chegou para agregar'

Derrotado por Andrés Sanchez na última eleição no clube, em fevereiro, o conselheiro destacou, por fim, que os desfalques em um elenco limitado também estão pesando contra Loss, como na partida contra o Vitória, no último sábado.

“Os técnicos mais novos têm certa dificuldade de falar, todos ficam com discurso muito parecido. No caso do Osmar, o Corinthians jogou sem nove jogadores. Além de ter dificuldades no elenco, não tinha nove jogadores. É um time alternativo. Fica difícil para qualquer treinador", finalizou o conselheiro.

Veja mais em: Osmar Loss.

Veja Mais:

  • Loss reúne grupo de jogadores para conversa antes de treinamento tático

    Loss volta a apostar em esquema sem centroavante e define Corinthians que pega Fluminense

    ver detalhes
  • Recuperado de pancada, Douglas embarca com o Timão para a capital carioca

    Com três retornos, Corinthians relaciona 22 jogadores para duelo com Fluminense

    ver detalhes
  • Arena Corinthians abrigou abertura da Copa do Mundo em 2014

    Corinthians pede e Arena está fora da Copa América 2019

    ver detalhes
  • Bruno Savignani comanda equipe de basquete masculino do Corinthians

    Corinthians conhece tabela do primeiro turno do NBB

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes