Técnico brasileiro que enfrentou o Colo-Colo disseca adversário do Corinthians na Libertadores

Técnico brasileiro que enfrentou o Colo-Colo disseca adversário do Corinthians na Libertadores

18 mil visualizações 88 comentários Comunicar erro

Eutrópio explicou principais pontos do Colo-Colo, adversário que enfrentou duas vezes em 2018

Eutrópio explicou principais pontos do Colo-Colo, adversário que enfrentou duas vezes em 2018

Foto: Andrew Sousa/Meu Timão

Nesta quarta-feira, às 21h45, o Corinthians começa sua luta por uma vaga na próxima fase da Copa Libertadores. Com o primeiro jogo no Chile, o Timão disputa sua classificação com o experiente time do Colo-Colo, de nomes conhecidos com Valdívia e o centroavante Lucas Barrios.

Pouco antes da partida, é normal que a Fiel busque informações do adversário alvinegro por toda a internet. Como será melhor atacar? Qual lado é o mais perigoso deles? Há um ponto fraco visível?

Para responder essas e outras perguntas, o Meu Timão conversou com Vinícius Eutrópio, ex-técnico do Bolívar. Comandante do time boliviano na primeira fase da Libertadores, o brasileiro encarou o Colo-Colo duas vezes na competição - empate por 1 a 1 em casa e derrota por 2 a 0 fora de casa.

Nervos precisam estar em dia

Com 31 anos de idade média, o time do Colo-Colo tem experiência de sobra em competições como a Libertadores. O fato, é claro, tem dois lados bem importantes a serem trabalhados por Loss e seus comandados: a parte psicológica e física.

No jogo mental, destaca-se o goleiro argentino Orión - aquele mesmo que tomou o gol de Romarinho na La Bombonera, em 2012. Em um dos estudos sobre a equipe, Eutrópio relembra um dado assustador: em uma partida na altitude, o arqueiro matou 14 minutos da partida.

"Não é normal. O que ele faz é absurdo. O juiz deu amarelo, mas não adianta. Se o Corinthians estiver precisando do resultado, eles são o time que sabe segurar o placar como ninguém", alertou o ex-treinador do Bolívar.

Romarinho encobrindo goleiro que pode dar dor de cabeça para o Corinthians

Romarinho encobrindo goleiro que pode dar dor de cabeça para o Corinthians

Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Chave para vencer

Se a experiência pode pesar positivamente para os chilenos, a idade avançada também tem seu ônus. E no caso do Colo-Colo, ele é visível: a equipe perde muito rendimento na segunda etapa. Diante disso, então, não tomar gols no primeiro tempo pode ser a chave para, nos últimos 45 minutos, aproveitar a superioridade física e construir o resultado.

"Se o Corinthians não tomar gol no primeiro tempo, grande chance de fazer no segundo, porque eles caem. Lá na Colômbia, o Delfín teve um jogador expulso no primeiro tempo, quando estava perdendo por 2 a 0. Mesmo assim quase empatou. Não necessariamente o Corinthians precisa ir para cima, o Colo-Colo é que vai cair naturalmente", destacou.

Provável esquema

Com a chegada de Barrios durante a pausa para a Copa do Mundo, a tendência é que o Timão encontre um 4-4-2, com dois atacantes bons no jogo aéreo, dois pontas de "pé invertido" e uma dupla de volantes um pouco mais fixa - nesse caso, Valdívia dificilmente iniciaria o embate.

"Eu acho que ele vai entrar no 4-4-2. Não sei aonde ele vai encaixar o Valdívia. Pela beirada, não vai acompanhar, por dentro ele perde força física. Pode acontecer dele começar no banco", palpitou Eutrópio.

"Ele vai fechar os pontas, atacar com dois laterais e chuveirada. Antes tinha só o Paredes, agora Paredes e Barrios. Deve ficar melhor", completou.

Valdívia perderia a posição para Barrios, que daria mais poderio aéreo ao time chileno

Valdívia perderia a posição para Barrios, que daria mais poderio aéreo ao time chileno

Reprodução/Arquivo de preparação e pós-jogo

Como joga

Conforme levantado por Vinícius e sua comissão no Bolívar, o grande segredo do Colo-Colo está na dupla de volantes. A bola sempre passa por ali. E o mais importante: vai direto para os pontas. Ao contrário do Corinthians, por exemplo, que usa muito os laterais, o time comandado por Héctor Tapia é bem vertical nessa saída de bola.

"Quando a bola chega no volante, os pontas entram muito, porque são pés contrários. Se a bola chega, eles criam o perigo. Então o que eu fiz foi bloquear o passe para esses pontas. Primeiro passo, então: bloquear os volantes. Chegando neles a bola, é bloquear a linha de passe dos pontas", lembrou Eutrópio, que conseguiu ter quase 70% de posse de bola apostando nessa marcação.

"Criaram muito pouco desse jeito. Apertando os volantes eles se obrigam a tentar o lançamento", complementou.

Bolívar dificultou a vida do Colo-Colo ao fechar linha de passe entre volante e pontas

Bolívar dificultou a vida do Colo-Colo ao fechar linha de passe entre volante e pontas

Reprodução/Arquivo de preparação e pós-jogo

Dá pra aproveitar...

Para que os pontas entrem, quem avança para puxar marcação são os dois laterais. Quem pode se aproveitar dessa estratégia são os pontas do Corinthians - sobretudo Pedrinho, pela velocidade e capacidade de drible. Segundo Vinícius Eutrópio, há muito espaço nas alas para o contra-ataque.

"Eles empurram os dois laterais. Quando você tem um time com dois volantes mais fixos e os laterais enfiados, eu não preciso alterar o lado quando eu roubo a bola. Se meu volante rouba na esquerda, já posso sair pela esquerda mesmo. Dão muito espaço nas costas", destacou.

Volantes do Timão podem aproveitar espaço nas costas para lançamentos

Volantes do Timão podem aproveitar espaço nas costas para lançamentos

Reprodução/Arquivo de preparação e pós-jogo

Qual a melhor estratégia para o Timão?

Mesmo não sendo um time que pressiona muito na hora de marcar, o Colo-Colo, como mostrado acima, dá espaços - até por ter uma zaga lenta. Diante disso, Eutrópio aponta: atuar com um atacante central mais leve, como vem sendo com Romero, pode ser mais produtivo no Chile.

"Acho que jogando fora, é interessante jogar com um cara móvel. Para ter contra-ataque, para trabalhar nas costas dos dois volantes. Agora, precisa chegar com os meias também", destacou, antes de apontar que, na Arena, alteraria a estratégia: "Em casa, eu já acho que tem que ter um cara mais fixo".

Romero tem sido escalado como

Romero tem sido escalado como "falso 9" por Osmar Loss

Rodrigo Coca/Ag. Corinthians

Veja mais em: Libertadores da América e Especiais do Meu Timão.

Veja Mais:

  • Corinthians de Fagner sofreu terceiro revés seguido para o Cruzeiro e segue perto do Z4

    Com um a menos de novo, Corinthians perde do Cruzeiro e flerta com rebaixamento

    ver detalhes
  • Cássio foi a “boa notícia” do Corinthians em Belo Horizonte

    Cássio é eleito o melhor do Corinthians no Mineirão; dupla beira nota zero

    ver detalhes
  • Douglas foi expulso no fim do primeiro tempo e prejudicou Timão no Mineirão

    Torcida do Corinthians detona Douglas, Avelar e Jair por derrota; veja comentários

    ver detalhes
  • Timão vem patinando sob o comando do técnico Jair Ventura

    Corinthians se segura em 13º, mas pode terminar rodada a dois pontos do Z4

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes