Atacante valoriza Jadson, promete 'correria' e mira fim de 'maldição' na Libertadores

Atacante valoriza Jadson, promete 'correria' e mira fim de 'maldição' na Libertadores

Por Meu Timão

4.5 mil visualizações 37 comentários Comunicar erro

Clayson e Jadson: dupla deve estar em campo nesta quarta-feira, contra o Colo-Colo

Clayson e Jadson: dupla deve estar em campo nesta quarta-feira, contra o Colo-Colo

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Atacante de origem, Clayson pode até ser considerado meia-atacante, mas está longe de desempenhar as mesmas funções de um camisa 10 como Jadson, por exemplo. O camisa 25 gosta, além de marcar gols, do jogo veloz e do chamado “1 contra 1”. Por isso, não se incomoda em deixar para o companheiro de equipe a tarefa de armar o jogo ofensivo do Corinthians.

Para Clayson, atletas que atuam nas beiradas do campo (no Timão atual, ele, Pedrinho e Romero) têm de acompanhar o raciocínio de Jadson, capaz de ditar o ritmo do time nos momentos com bola. O atacante, por outro lado, garante: correria não vai faltar.

“A gente sabe que é um cara (Jadson) que pensa no meio-campo, que nos ajuda bastante pela experiência. A gente (alas) fica responsável pela parte da correria e ele por pensar, por nos dar a bola, dar ritmo ao time. É natural”, valorizou Clayson em entrevista ao canal ESPN Brasil.

“Ele nos passa muita confiança e a gente vai aprendendo no dia a dia também com ele, nos ajudando para poder desenvolver o melhor para o Corinthians”, acrescentou.

Leia também:
No Chile, três titulares do Corinthians fazem estreia em jogos da Copa Libertadores
Em espanhol, Romero fala sobre momento do Corinthians para imprensa chilena

Além de render elogios ao trabalho conduzido por Osmar Loss, Clayson não fugiu de um assunto espinhoso: as últimas eliminações do Corinthians na Copa Libertadores da América. O Timão não avança às quartas de final do torneio desde 2012, quando foi campeão invicto sobre o Boca Juniors, da Argentina – em 2013, 2015 e 2016, quedas precoces para o mesmo Boca, Guaraní, do Paraguai, e Nacional, do Uruguai, respectivamente.

Sincero, o atacante corinthiano entende que o nível de concentração da equipe precisa estar alto em ambos os jogos contra o Colo-Colo, no Chile e em São Paulo.

“A gente sabe que é um jogo de 180 minutos. Se não der pra vencer aqui, também não perderemos. A gente sabe que um empate fora de casa é um bom resultado. É concentração, concentração no ponto máximo para a gente fazer um jogo concentrado e levar um bom resultado para casa e decidir lá. Sabemos que em casa, junto com nossa torcida, somos fortes. Vamos estar bem concentrados para quebrarmos essa ‘maldição’ aí”.

Corinthians e Colo-Colo abrem as oitavas nesta quarta-feira à noite, às 21h45 (de Brasília), no estádio Monumental, em Santiago. O segundo e decisivo confronto está marcado para 29 de agosto.

Veja mais em: Clayson, Jadson e Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Corinthians vem de derrota para o Santos na última partida disputada pelo Brasileirão

    Corinthians é ultrapassado, vê Z4 embolar e fica a cinco pontos da vice-lanterna; veja classificação

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians terá duas opções para assistir ao jogo contra o Vitória

    Dois canais de TV transmitem jogo entre Corinthians e Vitória neste domingo

    ver detalhes
  • Adriana marcou gol da vitória do Corinthians na primeira final do Brasileirão Feminino

    Corinthians vence final fora de casa e fica a um empate de título inédito do Brasileiro Feminino

    ver detalhes
  • Corinthians realizou treinamento com portões fechados para a imprensa neste sábado

    Escalação segue indefinida, e Corinthians tem 22 relacionados para jogo contra Vitória

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes