Valente, Corinthians supera Colo-Colo na Arena, mas cai nas oitavas da Libertadores

Corinthians Corinthians 2 x 1 Colo-Colo Colo-Colo

Libertadores 2018

Valente, Corinthians supera Colo-Colo na Arena, mas cai nas oitavas da Libertadores

55 mil visualizações 1.569 comentários Comunicar erro

Com dupla de ataque composta por Roger e Romero, Timão se despediu da Libertadores

Com dupla de ataque composta por Roger e Romero, Timão se despediu da Libertadores

Reprodução/TV Globo

A trajetória do Corinthians ao longo da Copa Libertadores da América de 2018 teve fim na noite desta quarta-feira. Em uma Arena com mais de 38 mil pagantes, o Timão venceu o Colo-Colo, do Chile, por 2 a 1, resultado insuficiente para ficar com a vaga à próxima fase.

O Corinthians de Loss necessitava de um triunfo por ao menos dois gols de diferença, já que perdera em Santiago pelo placar mínimo. Nesta quarta, os tentos alvinegros foram marcados por Jadson (pênalti) e Roger; Lucas Barrios foi às redes a favor do Colo-Colo.

Para o jogo desta quarta-feira, o técnico Osmar Loss optou por uma formação com centroavante. Sem Jonathas Jesus, em recuperação no departamento médico, deu nova chance a Roger, bastante contestado.

Além da novidade no ataque, Loss também contava com Cássio. Com dores no quadril nos dias que antecederam o embate, o camisa 12 se recuperou a tempo e foi escalado pelo treinador para encarar os chilenos.

  • Assim, no esquema 4-2-3-1, o Corinthians titular era formado por: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Douglas; Pedrinho, Jadson e Romero (capitão); Roger.
Escalação Corinthians x Colo-Colo Arena

Meu Timão

  • Do outro lado, o Colo-Colo ia a campo com: Orión; Zaldivia, Barroso, Insaurralde e Opazo; Baeza, Carmona, Pérez e Valdivia; Lucas Barrios e Paredes.

Fora da Libertadores, o Timão agora se volta à disputa do Brasileirão, competição pela qual encara o Atlético-MG no sábado, dia de seu aniversário de 108 anos, às 21h, na Arena Corinthians. A partida é válida pela 22ª rodada da Série A.

Em tempo: as semifinais da Copa do Brasil (contra o Flamengo) estão marcadas para 12 e 26 de setembro.

O jogo!

Foi um início de jogo tenso. De um lado, um Corinthians valente, aceso e disposto a rapidamente pôr fim à vantagem dos chilenos; do outro, um Colo-Colo chato, catimbeiro e com a estratégia de defender-se e entregar a bola para Valdivia (aquele), camisa 10 da equipe.

Em uma Arena como há muito tempo não se via, transformada pela festa da Fiel, o Corinthians se lançou ao ataque já nos primeiros instantes. Aos sete minutos, Douglas apareceu na entrada da área, finalizou de canhota e levou bastante perigo à trave esquerda de Orión.

Pedro Henrique sofreu lesão e precisou ser substituído ainda no primeiro tempo

Pedro Henrique sofreu lesão e precisou ser substituído ainda no primeiro tempo

Reprodução/TV Globo

A empolgação corinthiana teria seu primeiro suspiro de aflição aos doze minutos. O zagueiro Pedro Henrique, ao levar pontapé de Valdivia no calcanhar esquerdo, girou o corpo e acabou torcendo o joelho direito, desabando em lágrimas. Osmar Loss chamou então Léo Santos, único defensor de ofício no banco de reservas.

A contusão de Pedro Henrique precederia o primeiro gol da noite. Aos 15 minutos, Pedrinho tentou o cruzamento de voleio dentro da área e viu Baeza interceptar com o braço. Pênalti marcado, Jadson foi para a cobrança, finalizou rasteiro, no canto direito do goleiro, e abriu o placar.

Defensor do Colo-Colo interceptou a bola com o braço e deu pênalti ao Timão

Defensor do Colo-Colo interceptou a bola com o braço e deu pênalti ao Timão

Reprodução/TV Globo

A postura do Timão, ofensiva e combatente, era digna de elogios. Até o Colo-Colo resolver jogar... Aos 31 minutos, em uma de suas primeiras ações ofensivas, o time de Santiago igualou com Lucas Barrios, que cabeceou com facilidade sobre Léo Santos. A essa altura, para ir às quartas de final da Libertadores, o Corinthians precisava de outros dois gols.

Camisa 9 do Timão, Roger buscava o pivô a todo o momento. Tal jogada chegou a funcionar em partes. Afora uma falta sofrida na entrada da área, o centroavante desperdiçou bolas e não conseguiu dar a presença de área que os alvinegros tanto necessitavam.

No mais, faltas em excesso, bate-bocas, disputas por espaço e passes errados... O Corinthians precisava jogar mais para seguir vivo na principal competição entre clubes do continente.

Com voto de confiança de Loss, Roger demonstrou raça, mas foi pouco efetivo

Com voto de confiança de Loss, Roger demonstrou raça, mas foi pouco efetivo

Reprodução/TV Globo

O Corinthians voltaria do intervalo sem quaisquer alterações. E quis o destino que Roger botasse fogo no jogo! Haja coração... Aos 18 minutos do segundo tempo, em cobrança de escanteio de Jadson, o camisa 9 desviou com o pé direito, de chapa, e superou Orión, anotando o segundo dos alvinegros.

A equipe de Osmar Loss era valente e pressionava os chilenos em Itaquera. Em razão da corrida contra o tempo, a estratégia era simples: bola na área! Romero, Roger... O jogo aéreo do Timão pressionava os visitantes no campo de defesa. Mas restava o terceiro gol. Somente assim o Corinthians evitaria nova queda nas oitavas de final.

Loss colocaria ainda Mateus Vital e Emerson Sheik nos respectivos lugares de Fagner e Pedrinho, ambos substituídos por incômodo muscular. Tarde demais...

Pelo critério do gol qualificado, já inexistente na Copa do Brasil, o Timão estava eliminado da Libertadores-2018. E (para variar) com um jogador expulso: Danilo Avelar recebeu cartão vermelho nos instantes finais por imprudência em disputa com Barroso.

Veja mais em: Crônica e Libertadores da América.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes