Corinthians abdica de atacar, erra individualmente e perde do Palmeiras na estreia de Jair Ventura

Corinthians Corinthians 0 x 1 Palmeiras Palmeiras

Brasileiro 2018

Corinthians abdica de atacar, erra individualmente e perde do Palmeiras na estreia de Jair Ventura

45 mil visualizações 1.480 comentários Comunicar erro

Corinthians adotou postura excessivamente defensiva diante do Palmeiras

Corinthians adotou postura excessivamente defensiva diante do Palmeiras

Reprodução/TV

O Corinthians perdeu de 1 a 0 para o Palmeiras em clássico disputado na tarde deste domingo, no Allianz Parque, pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. Na estreia do técnico Jair Ventura, o Timão adotou estratégia "humilde": reconheceu a superioridade técnica de seu adversário, se defendeu do início do fim e praticamente não atacou a meta alviverde.

Escalação - Tendo comandado apenas dois treinos desde que assumiu a condição de técnico do Corinthians, Jair Ventura não quis modificar a escalação em relação ao que Osmar Loss vinha fazendo. A única novidade, num comparativo à equipe que perdeu do Ceará por 2 a 1 na última quarta-feira, foi o retorno de Cássio, que havia desfalcado o Timão nas últimas duas rodadas por conta de dores lombares.

O Corinthians entrou em campo com: Cássio (capitão), Mantuan, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Douglas; Pedrinho, Jadson e Romero; Roger.

Classificação - Com o resultado deste domingo, o Corinthians segue estacionado nos 30 pontos, sendo ultrapassado pelo Fluminense e caindo da oitava para a nona posição.

Agenda - O Corinthians dá um tempo no Campeonato Brasileiro e volta suas atenções à Copa do Brasil. O Timão visita o Flamengo na próxima quarta-feira, no Maracanã, pelo jogo de ida das semifinais. Situação similar vive o Palmeiras, que recebe o Cruzeiro também pelo torneio de mata-mata. Pelo Brasileirão, a equipe alvinegra volta a jogar domingo que vem, na Arena, em Itaquera, contra o Sport, pela 25ª rodada.

Primeiro tempo

Os primeiros 45 minutos do Corinthians sob comando de Jair Ventura foram bem claros para a Fiel. Claros no seguinte sentido: ficou evidente que a prioridade do novo treinador neste início de trabalho é "arrumar a casa" começando pela defesa.

O Timão abdicou de jogar bola e se preocupou em defender. Se por um lado praticamente não atacou a meta do goleiro Weverton (salvo em chute de fora da área de Jadson logo no início do clássico), por outro se postou muito bem defensivamente. O Palmeiras teve maior posse bola e só assustou Cássio em finalizações pontuais de Deyverson.

Individualmente, o Corinthians apresentou alguns problemas. Guilherme Mantuan foi presa fácil frente ao veloz e incisivo Dudu. Léo Santos encontrou dificuldade para anular Deyverson. Douglas foi ineficiente na transição da defesa para o ataque. Romero não mostrou a mesma qualidade de marcação de outrora e viu Marcos Rocha jogar com liberdade. E Roger errou quase tudo que tentou - desde passes a antecipações contra os defensores palmeirenses.

No fim das contas, muito em função da estratégia adotada pelo Corinthians - e dos problemas individuais citados acima -, o Dérbi teve um primeiro tempo muito fraco tecnicamente.

Segundo tempo

Na etapa complementar, os problemas do Corinthians se acentuaram. O ataque continuou inexistente, e a defesa passou a sucumbir diante das ainda mais incisivas chegadas palmeirenses. E olha que Jair Ventura, identificando a liberdade de Dudu, inverteu o posicionamento de Romero e Pedrinho visando um reforço na marcação.

Não adiantou muita coisa. Até porque o gol do Palmeiras sairia justamente do outro lado do campo, numa subida de Marcos Rocha completamente livre - Pedrinho desistiu de marcar. O lateral alviverde cruzou na medida para Deyverson. Léo Santos chegou atrasado, não alcançou a bola e viu o centroavante rival balançar as redes de Cássio aos 11 minutos.

Logo depois, Jair Ventura decidiu tirar Pedrinho e apostar na entrada de Clayson. Também foi necessária a substituição de Mantuan (pediu para sair) por Gabriel, improvisado na lateral direita - assim como o jovem, aliás, que também é volante de origem.

As modificações não surtiram muito efeito. O Corinthians até se lançou para o ataque, mas sem conseguir criar chances efetivas de gol. Na contramão, a defesa ficou exposta. A essa altura, o Palmeiras era superior em todos os quesitos - não à toa, numa jogada individual de Dudu, os mandantes carimbaram o travessão de Cássio e por pouco não ampliaram o placar.

Aos 28 minutos, Jair Ventura fez a última substituição: colocou Jonathas e tirou Roger, que havia perdido a cabeça instantes antes, agredindo Gustavo Gómez e tomando amarelo.

No fim das contas, dentro das quatro linhas, nada mudou. O Palmeiras passou a "cozinhar" o jogo (ainda criando chances de gol mesmo sem precisar de muito esforço para isso), o Corinthians não conseguiu mudar o panorama da partida, e jogadores de ambas as equipes que estavam no banco de reservas ainda protagonizaram discussões e confusões - o técnico palmeirense, Luiz Felipe Scolari, acabaria expulso. E o Timão derrotado.

Veja mais em: Campeonato Brasileiro, Dérbi e Jair Ventura.

Quem Atuou

Títulares

Reservas

Técnico

Árbitro

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes