Joaquim Grava isenta Jair Ventura por derrota do Corinthians no Dérbi e defende Osmar Loss

4.2 mil visualizações 38 comentários

Por Meu Timão

Joaquim Grava isentou Jair Ventura e defendeu Loss

Joaquim Grava isentou Jair Ventura e defendeu Loss

Reprodução / TV Gazeta

No Corinthians desde 1979 e com grande experiência no futebol, o consultor médico Joaquim Grava absolveu e tirou qualquer culpa de Jair Ventura sobre a derrota no Dérbi do último domingo. Na visão do médico, é impossível comandar a equipe de maneira ideal em apenas dois dias, visto que o novo comandante corinthiano realizou o primeiro treino apenas na última sexta-feira.

“Impossível. Em dois dias dá para conhecer as pessoas, a comissão, os jogadores. Profissionalmente é muito difícil, inclusive mudança de estilo, de convivência. Impossível”, apontou Joaquim Grava, em participação no programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Leia também:
Jair diz não ter conseguido 'implementar nada' no Corinthians e cita pontos positivos pós-Dérbi
Análise: em melhora defensiva e inoperância no ataque, Corinthians é derrotado pelo Palmeiras

O médico que cede o seu nome ao centro de treinamento do Corinthians também enxergou que a pressão em Jair Ventura deve ser minimizada, aproveitando para defender Osmar Loss, que foi rebaixado ao cargo de auxiliar depois de não obter sucesso como treinador do Timão. Segundo Joaquim Grava, as mudanças geradas na equipe durante a competição por lesões ou vendas de jogadores dificultaram a vida de Loss no comando técnico corinthiano.

Teve dificuldade porque houve muita mudança, e durante a competição. Fica difícil recompor dentro de uma competição. Futebol mudou muito, não é mais totalmente técnico, depende de uma série de coisas, depende hoje de uma retaguarda muito grande”, explicou Grava.

Foi uma obrigação trocar agora. O Andrés (Sanchez) tem consciência, o Duílio, o Alessandro (diretores de futebol), que trocar treinador agora é começar do zero”, ressaltou o médico.

Além dos maus resultados em campo, Osmar Loss foi acusado de ter "perdido o vestiário". O sucessor de Fábio Carille teve que conviver com especulações de que o grupo de atletas estava dividido e o treinador não estava obtendo sucesso em gerir o grupo. Entretanto, o doutor de 67 anos desmentiu a situação e também lamentou a falta de qualidade técnica no futebol brasileiro.

Não existe isso. É uma frase que inventaram. Não existe isso. O trabalho do treinador é no dia a dia, você sente o treinador no dia a dia, no convívio com os jogadores. O vestiário é um complemento", admitiu.

O futebol está doente. Não temos mais jogadores tecnicamente de boa qualidade. Não temos mais”, encerrou.

Veja mais em: Jair Ventura, Osmar Loss e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Cássio foi eleito apenas pela segunda vez entre os melhores do Paulista

    Corinthians tem três representantes, domina defesa e 'divide' seleção do Paulista

    ver detalhes
  • Corinthians viajou em voo fretado durante a Sul-Americana de 2019 e repetirá a logística durante o Brasileirão 2020

    Corinthians opta por fretar avião para viagens do Campeonato Brasileiro; veja os motivos

    ver detalhes
  • Primeiros meses de Tiago Nunes no Corinthians foram intensos

    Agora é Brasileirão! Como foi a temporada do Corinthians até antes da estreia no torneio nacional

    ver detalhes
  • [Mayara Munhoz] Neto, Luan e uma faixa de protesto no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida não poupou críticas a Luan após o vice do Paulistão

    Torcedores do Corinthians cobram Luan com faixa em frente ao CT: 'Tem que ter raça'

    ver detalhes
  • Tiago Nunes comandou os reservas em atividade com bola

    Corinthians se reapresenta ao CT e inicia preparação para disputa do Brasileiro; veja provável time

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: