Análise: Corinthians tem atuação fraquíssima e sequer ameaça Cruzeiro em primeira final

13 mil visualizações 69 comentários

Por João Pedro Izzo

Timão não teve noite feliz no Mineirão e acabou derrotado pelo placar mínimo

Timão não teve noite feliz no Mineirão e acabou derrotado pelo placar mínimo

Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Na primeira partida da final da Copa do Brasil, o Corinthians foi derrotado pelo Cruzeiro, por 1 a 0, no Mineirão. Com um jogo muito fraco e pobre ofensivamente pela parte alvinegra, o Timão saiu atrás na grande decisão. O Meu Timão explica os motivos do revés fora de casa.

Leia também:
Gabriel lamenta derrota, mas mantém Corinthians vivo na final da Copa do Brasil
Derrota do Corinthians no Mineirão não abala Cássio: 'Podemos reverter na Arena'
Corinthians tem noite ruim e sai atrás no primeiro jogo da final da Copa do Brasil

Escalado com o retorno de Fagner, Jair Ventura armou sua equipe com o que tinha de melhor: Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf e Gabriel; Romero, Mateus Vital, Jadson e Clayson.

Apesar de manter uma base, que vem jogando nos últimos duelos, o time alvinegro não vinha tendo poder de criatividade. E isso foi mais um dos (inúmeros) problemas apresentados.

Primeiro tempo

s

Reprodução / TV Globo

Em fase defensiva, o Corinthians seguiu no 4-2-4. Entretanto, apesar da tática ter sido a mesma, o ataque e, sobretudo o meio, tiveram noite pouco inspirada. Diferentemente do jogo contra o Flamengo, pela ida da semifinal da Copa do Brasil, o Timão teve até mais ímpeto, mas faltou traduzir a maior posse de bola em chances.

No primeiro tempo, o Cruzeiro permaneceu com o domínio do jogo. Sem ser ameaçado, o Corinthians pouco agredia. E, apesar de metade dos 45 minutos terem sido "controlados" pela parte alvinegra, sem sofrer muitos ameças, a marcação não fazia os encaixes esperados por Jair.

Conforme Thiago Neves tinha mais espaço, o Cruzeiro foi crescendo. É bom ressaltar que o Corinthians atuou com dois volantes de marcação, sendo que nenhum deles possui qualidade na saída de bola. O maior problema foi que Gabriel e Ralf não protegeram o funil (entrada da área) em vários momentos. Com liberdade para criar e finalizar a gol, o meia cruzeirense dominou a segunda metade do primeiro tempo.

No cenário corinthiano, muita lentidão: Fábio, goleiro adversário, não sujou o uniforme e não teve que praticar uma defesa sequer.

Desta forma, com muita paciência, o Cruzeiro encontrou seu gol, justamente com Thiago Neves. Destaque negativo para a bola aérea alvinegra, que volta a ser problema para Jair Ventura. A maior parte dos lances ofensivos do adversário vieram de tal maneira, sobretudo na primeira etapa.

s

Reprodução / TV Globo

O lance do gol do oponente mostrou a defesa "batendo-cabeça" e não acompanhando o desenrolar da jogada. Além disso, Henrique teve a infelicidade de desviar a trajetória da bola, tirando qualquer chance de defesa de Cássio. O arqueiro da camisa 12, aliás, teve noite inspirada e, mesmo com alguns erros com os pés, impediu um revés maior.

Segundo tempo

Na etapa final, precisando de um empate para melhorar sua situação, o Corinthians optou por ficar mais com a posse de bola. O domínio era uma falsa ilusão, pois mesmo destacado pelos jogadores, não teve produtividade ao longe de todo o segundo tempo.

O roteiro seguia o mesmo, só mudavam as peças: os zagueiros trocavam passes, tentavam os laterais, que afundavam nos volantes que, por sua vez, recuavam nos defensores. Sem espaço, muitas vezes o Corinthians tinha Cássio dando lançamentos ao ataque. E, sem um centroavante, a chamada segunda bola sempre era do Cruzeiro.

Os meias tiveram noite muito ruim, principalmente Mateus Vital, nulo ofensivamente, sem participar da transição ofensiva e sem acelerar contra-golpes. Jadson sempre tenta um passe final, uma esticada mais improvável, mas precisa se desdobrar em campo: atacar e criar. Romero e Clayson cumpriram função tática, tendo funções defensivas. Além de não terem tido tanto êxito neste quesito, agregaram muito pouco no ataque.

Pedrinho entrou no lugar de Clayson para tentar trazer mais profundidade, porém, muito isolado e distante dos companheiros, o menino até tentou, praticamente sozinho, mas não conseguiu. Vendo a saída de bola prejudicada, Jair colocou Araos no lugar de Mateus Vital. O chileno, contudo, conseguiu fazer a sua pior atuação com a camisa alvinegra: além de ter sido nulo na tentativa de melhorar a transição, fez duas faltas desnecessárias e acabou sendo expulso.

O Corinthians não avançava suas linhas e parecia até contente com o resultado adverso. Sem finalizar nenhuma vez na etapa final, nem a entrada de Emerson Sheik contribuiu com o poderio ofensivo. Pelo contrário: ao tirar Jadson, Jair queimou seu último cartucho na criação e o veterano atacante mal tocou na bola.

Em meio a isso, o Cruzeiro chegava pouco, mas, quando se aproximava do terço final, assustava. Levou perigo em duas bolas aéreas: duas cabeçadas de Dedé e Barcos, que passaram rente à trave esquerda de Cássio.

Desta forma, o jogo continuou nesta toada e com as linhas compactas, coube ao Cruzeiro se fechar e explorar os contra-ataques. Sem inspiração ofensiva e com uma posse de bola estéril e improdutiva, o Corinthians de Jair Ventura terá muitas dificuldades para reverter o resultado diante de uma equipe pautada para ser reativa e aproveitar as chances.

Será preciso, mais do que tudo, contar com a força da Fiel na Arena para o Timão sair campeão pela quarta vez da Copa do Brasil. Será preciso ser incisivo, agressivo; ter profundidade, organização e atenção; foco, raça e garra. São muitos os adjetivos que Jair e seus comandados necessitam buscar.

Antes, o Corinthians tem compromisso importantíssimo pelo Brasileiro, diante do rival Santos. Precisando pontuar, Jair também precisa olhar com atenção para o duelo. Depois, com poucos dias para treinar, a equipe alvinegra precisa ter, mais do que nunca, sangue no olho para reverter o resultado adverso.

Veja mais em: Jair Ventura e Copa do Brasil.

Veja Mais:

  • Banco BMG deve mudar as cores de seu logo no novo uniforme do Corinthians

    Patrocinador desafia torcida do Corinthians e condiciona logotipo preto e branco a novas contas

    ver detalhes
  • Corinthians ficou no empate por 1 a 1 com o Ituano no último compromisso antes da paralisação

    Governador de São Paulo indica prazo para anunciar retorno do Paulistão; saiba previsão

    ver detalhes
  • VÍDEO: Nova camisa do Corinthians não é só no futebol: olha essa história do Free Fire do Timão

    ver detalhes
  • Manhã foi de trabalhos coletivos no CT Joaquim Grava

    Tiago Nunes comanda trabalhos coletivos em reapresentação do Corinthians após folga; veja fotos

    ver detalhes
  • Gabriel Pereira vem treinando com os profissionais do Corinthians

    Técnico que trouxe Gabriel Pereira ao Corinthians analisa chegada do meia ao profissional

    ver detalhes
  • Elenco trabalha com bola desde a última quarta-feira

    Corinthians inicia segunda semana de trabalhos com bola no CT; relembre como foram primeiros dias

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Palmiro

    Ranking: 314º

    Palmiro 3029 comentários

    por @palmiro.bnslv

    Time sem objetivo... Sem alma de decisão.
    Time sem absolutamente NADA... VAZIO!

  • Foto do perfil de Wilson

    Ranking: 1357º

    Wilson 975 comentários

    por @wilson.bandeira

    Como querem que eu confie jogando desse jeito?

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Ramon

    Ranking: 19º

    Ramon 22777 comentários

    69º. por @ramon.felipe1

    Só rindo mesmo, de desespero.

  • Publicidade

  • Foto do perfil de Estevão

    Ranking: 125º

    Estevão 5295 comentários

    68º. por @estevao.vieira

    Muitos erros de passe e poucos chutes a gol

  • Foto do perfil de Alexandre

    Ranking: 17º

    Alexandre 23167 comentários

    67º. por @alexandre.sccp1

    Qualidade dos nossos atletas é muito inferior as dos atletas do Cruzeiro.
    Nisso time não consegue atacar, não cria, não dá perigo ao adversário.
    A nossa forma de jogar já está mais do que manjada.
    Ao meu ver o Jair errou, e logo no início do jogo tinha que ter mudado a forma da equipe mudar. A já visto que os nosso meias jogaram mal, pois também quando pegavam na bola e partiam para o ataque por muitas vezes estavam sozinhos a transição muito lenta, a falta de um centroavante se fez muito visível neste jogo.
    Para uma melhor no próximo jogo nossa sistema deve ser mudado, se não fizer isso vamos passar sufoco e não vamos marcar os gols necessários

  • Foto do perfil de Edson

    Ranking: 3301º

    Edson 422 comentários

    66º. por @edsonrodrigues

    Eu espero encontrar esses pessimistas após a decisão.

  • Foto do perfil de Alcides

    Ranking: 339º

    Alcides 2867 comentários

    65º. por @takano

    Simplesmente vergonhosas as atuações do Corinthians neste ano. Um time sem ataque, sem meio de campo, sem alas, enfim, sem vergonha. Como pode um elenco, caríssimo, não dar um chute a gol, em 90 minutos. Nem mesmo os times que ocupam os últimos lugares do brasileirão têm um time tão inofensivo como o do Corinthians.

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 11099º

    Paulo 83 comentários

    64º. por @paulo.antunes2

    A situação de destruição a que vem sendo submetido o Corinthians com esse novo velho conhecido presidente é aterradora. Depois de enfiar o Clube em uma dívida impagável, a cada ano permite, sem titubear, perder jogadores médios, um atrás do outro. E, quando é um jogador um pouco melhor, você imagina que o clube está fazendo um bom negócio, qual nada: Pablo, Balbuena, Rodriguinho e Maycon, todos saíram sem render quase absolutamente nada para o Clube. Assim, ano após ano, sim porque os outros presidentes também eram do mesmo grupo político que tomou o poder no clube e de lá não sai, o time vai sendo desmanchado sem mais nem menos. Faz tempo que o Time não tem craques mesmo, e assim vai perdendo jogadores medianos, reduzindo e desqualificando ainda mais o time que ano após ano vai ficando mais pobre tecnicamente. A origem: Andrés, de rompante autoritário, ligado ao PT e o "Nine" megalomaníaco e de caráter de corrupto impôs o estádio. A conta ficou para o clube! Lamentável.

  • Foto do perfil de Paulo

    Ranking: 11099º

    Paulo 83 comentários

    63º. por @paulo.antunes2

    Os jogos de IDA do Timão, na Copa do Brasil 18, contra o Flamengo e Cruzeiro devem ser considerados o suprassumo do horror. O time não conseguir chutar uma bola com perigo nos 90 minutos de dois jogos decisivos é VERGONHOSO. O time não cria absolutamente nada. Desmanche, jogadores que chegaram e não são nada bons, as promessas da base que não passam de promessas (inclusive o Pedrinho, o que fez ontem? ), e claro, a Comissão Técnica e o técnico. O Jair não consegue fazer o time jogar verticalmente. Esse toque lateral é de matar qualquer torcedor do coração. É aquela ala esquerda, Danilo Avelar e Clayson que pegam a bola e... Jogam para trás. Um horror. Coisa que nem tive varzeano comete, não chutar uma bola no gol dos adversários. Parece que os times adversários são os superpoderosos da Europa e nós time da quarta divisão do Piauí! Lixo

  • Foto do perfil de Lucas

    Ranking: 96º

    Lucas 6303 comentários

    62º. por @lucat

    Eu duvido muito que virem o jogo em SP, o Douglas fez falta, mas jogar com dois homens abertos sem alguém avançado não tem como cruzar, fazer um pivô, ai os caras não chutam de longe e cruzam pra gente baixinha pra ganhar do Leo e Dede, certinho