Ralf celebra melhor atuação desde volta ao Corinthians e evita falar em 'perseguição' da arbitragem

Ralf celebra melhor atuação desde volta ao Corinthians e evita falar em 'perseguição' da arbitragem

Por Meu Timão

1.4 mil visualizações 26 comentários Comunicar erro

Ralf acertou belo chute de fora da área e marcou gol no Majestoso

Ralf acertou belo chute de fora da área e marcou gol no Majestoso

Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

A melhor atuação desde que voltou ao Corinthians, no início de 2018. É assim que Ralf classificou seu desempenho no Majestoso do último sábado, na Arena. Em entrevista à ESPN Brasil concedida nesta segunda-feira, o volante comemorou o futebol apresentado diante do São Paulo e, não menos importante, o golaço marcado, em chute de fora da área.

“Você jogar com um jogador a menos é difícil. Concordo com você (jornalista) também, foi a melhor partida minha desde a volta, pude ajudar da melhor maneira possível. Não foi o resultado esperado, com um jogador a menos e num clássico, a gente sabia que seria difícil. Temos que estar muito bem, esses pontos farão diferença lá na frente”, declarou o volante.

O belo tento de Ralf, no entanto, perdeu espaço no noticiário esportivo para outros dois lances: um gol e um pênalti a favor do Corinthians não dados pelo árbitro Rodolpho Toski Marques e seus auxiliares.

Questionado se é possível dizer que o Timão vem sendo “perseguido” pela CBF por ter sido contrário à implementação do árbitro de vídeo (VAR), Ralf preferiu não entrar em polêmica.

“Não sei se é perseguição, mas está sendo muito complicado. Três pontos que nos foram tirados contra o Botafogo, clássico novamente. Depois a gente acaba sendo julgado e perseguido. Queremos que eles enxerguem melhor, até porque a gente sabe que ali estão em seis, sete árbitros, um precisa ajudar o outro”, explicou o camisa 15, que citou o penal sofrido por Roger no fim de semana anterior, diante do Botafogo.

“É difícil de falar, até porque depois você sofre com punição. Temos de ficar focados em jogar bola, tem o pessoal que cuida disso. Claro, são lances decisivos, contra o Botafogo foi a mesma coisa, pênalti em cima do Roger, agora também. Não quero que a gente seja favorecido nem prejudicado, nessas últimas rodadas dependemos muito dos pontos”.

Considerando as duas passagens – também defendeu o clube de 2010 a 2015, antes de ir para o futebol chinês –, Ralf tem 381 partidas e dez gols com a camisa corinthiana.

Veja mais em: Ralf, Majestoso e Erros de arbitragem.

Veja Mais:

  • Tem clássico! Timão e São Paulo decidem na terça vaga à semifinal da Copa RS

    Corinthians faz clássico contra São Paulo nas quartas da Copa RS

    ver detalhes
  • Rosenberg chamou Leila Pereira de 'imperadora' do Palmeiras e ironizou Allianz: 'Pneu deitado'

    Diretor do Corinthians ironiza Palmeiras e diz que 'Fiel não aceitaria imperadora'

    ver detalhes
  • Corinthians e Internacional se enfrentaram pela liderança do Grupo B da Copa RS

    Corinthians vai bem, mas cede empate para Internacional e deixa escapar liderança na Copa RS

    ver detalhes
  • 'Não sei por que fazem tanto romance em torno disso', declarou Rosenberg sobre dívida pela Arena

    Rosenberg atualiza dívida do Corinthians pela Arena: 'Na pior das hipóteses, deve R$ 650 milhões'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes