Cirurgias, polêmica e respeitado por Cássio: conheça Vilson Menezes, novo dirigente do Corinthians

Cirurgias, polêmica e respeitado por Cássio: conheça Vilson Menezes, novo dirigente do Corinthians

22 mil visualizações 255 comentários Comunicar erro

Nova vestimenta: Vilson já trocou camiseta, calção e chuteiras por camisa e sapato sociais

Nova vestimenta: Vilson já trocou camiseta, calção e chuteiras por camisa e sapato sociais

Rodrigo Vessoni/Meu Timão

Willian Capita, Alessandro Nunes e, agora, Vilson Menezes. Entre os clubes mais vitoriosos do país, com quatro títulos brasileiros conquistados somente neste século, o Corinthians vem apostando em ex-jogadores na função de gerente de futebol, membro da diretoria também responsável por contratações e negociações de atletas, mas subordinado ao presidente (no caso, Andrés Sanchez) e ao diretor (Duílio Monteiro Alves).

A chegada de Vilson ao posto antes ocupado por Alessandro Nunes, oficializada pelo Corinthians nessa quinta-feira, durante a reapresentação do elenco ao CT Joaquim Grava para a temporada 2019, gerou certa surpresa (e até críticas) de parte da torcida corinthiana nas redes sociais. Afinal, por que um zagueiro que deixou o clube de forma silenciosa ao fim de 2018 retornaria ao Parque São Jorge poucas semanas depois, desta vez como dirigente?

A seguir, o Meu Timão relembra a passagem do jogador Vilson pelo Corinthians e explica por que a escolha dele como sucessor de Alessandro está longe de ser surpreendente – ao menos de acordo com quem está à frente do departamento de futebol alvinegro.

Chegada sem holofotes

Vilson faz embaixadas durante treino do Timão na Flórida, nos Estados Unidos

Vilson faz embaixadas durante treino do Timão na Flórida, nos Estados Unidos

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Vilson Xavier de Menezes Júnior foi contratado no início de 2016, depois de defender a Chapecoense. Ele chegou ao Timão por empréstimo, vindo do SEV Hortolândia, clube do interior de São Paulo ligado ao empresário Fernando Garcia e o qual detinha seus direitos econômicos.

Apesar do respaldo de Tite, então técnico corinthiano, Vilson não caiu nas graças nem de torcida nem dos treinadores que passaram pelo comando técnico da equipe ao longo daquele ano. Em julho, ainda assim, a direção do Timão decidiu adquirir o zagueiro em definitivo, passando a deter 50% dos direitos pelo valor de R$ 500 mil.

A polêmica com Marciel

Uma das principais curiosidades acerca da passagem do zagueiro pelo Corinthians se deu em outubro de 2016, em um treino no CT. Vilson levou uma chegada por trás do volante Marciel, não gostou e revidou um soco no rosto do companheiro de elenco, que se agachou levando as mãos à face. Logo após o ocorrido, ambos pediram desculpas um ao outro, acalmando os ânimos durante a atividade com bola.

Relembre o episódio:

A atitude intempestiva de Vilson foi criticada publicamente por Fábio Carille, que declarou que o clube não aceitava tal tipo de comportamento e atitude. Posteriormente, o próprio atleta publicou um vídeo nas redes sociais no qual pedia desculpas a Marciel e ao Corinthians pela agressão. Ele foi multado como castigo.

Cirurgias e a luta pela volta

O longo período afastado dos gramados teve início em fevereiro de 2017, no amistoso com a Ferroviária que servira de apresentação do elenco. De lá até o fim de 2018, Vilson passaria por dois procedimentos cirúrgicos no joelho esquerdo e não conseguiria voltar a campo oficialmente, ficando fora das conquistas do Brasileirão-2017 e do bicampeonato estadual 2017-18.

Ao todo, foram apenas 23 jogos disputados pelo beque com a camisa alvinegra, com um único gol marcado, na vitória por 3 a 0 sobre o Sport válida pelo Campeonato Brasileiro de 2016.

Amizade com Cássio

Cássio (à esq.) e Vilson (ao centro) são bastante próximos

Cássio (à esq.) e Vilson (ao centro) são bastante próximos

Daniel Augusto Jr./Ag.Corinthians

Mesmo sem atuar, Vilson teve participação fundamental na volta por cima de Cássio, ídolo e maior nome do atual grupo de jogadores do Corinthians. Eles se aproximaram justamente no momento em que o goleiro caiu de produção e perdeu o posto de titular para o concorrente Walter.

A convite do zagueiro, Cássio passou a frequentar uma igreja evangélica e mudou seu comportamento, fatos que o ajudaram a recuperar sua posição e retomar o status de “intocável” no Timão, como o próprio explicou em entrevista recente concedida ao portal GloboEsporte.com:

“O Vilson (me ajudou bastante). Ele e a esposa dele, a Fabi, temos uma amizade muito boa. Começamos a conversar, não fui obrigado. Ele fez um convite, começamos a frequentar (a igreja) e nos sentimos muito felizes lá (...). Já respeitava muito o Vilson, mas o respeito muito porque sempre esteve do meu lado, um cara bacana. O grupo todo tem o maior respeito por ele”, sintetizou o camisa 12.

Até gol ele ganhou!

Marquinhos Gabriel homenageou Vilson com gol na Arena Condá, em Chapecó

Marquinhos Gabriel homenageou Vilson com gol na Arena Condá, em Chapecó

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Fora dos planos em 2018, Vilson não foi esquecido pelos colegas de equipe. Prova disso foi a comemoração de Marquinhos Gabriel ao marcar gol sobre a Chapecoense na Arena Condá, em duelo pelo Brasileirão. O meia correu em direção ao banco de reservas e abraçou o zagueiro, que voltava à rotina de concentrações depois de meses de ausência.

Postura exemplar

Embora o episódio de agressão a Marciel tenha ficado em evidência, a postura e a dedicação de Vilson no dia a dia no CT, principalmente nos meses de tratamento, foram vistas como exemplares por diretoria e comissão técnica. A maneira como o agora ex-atleta se relaciona com os jogadores também o credenciou a receber uma chance de Andrés, Duílio e do diretor adjunto Jorge Kalil, outro membro da diretoria alvinegra.

Função diferente da de Sheik

Durante a coletiva, Duílio chegou a informar que Vilson e Emerson Sheik dividiriam as tarefas antes incumbidas a Alessandro. Não será bem assim: o primeiro de fato é o novo gerente de futebol; já Sheik, que também se aposentou ao término de 2018, assume a função de coordenador, criada neste início de ano. Ele terá, entre outras atribuições, a responsabilidade de integrar as categorias de base com o futebol profissional.

Veja mais em: Vilson, Alessandro, Diretoria do Corinthians, Ex-jogadores do Corinthians, Andrés Sanchez e CT Joaquim Grava.

Veja Mais:

  • Corinthianismo é a religião oficial do Corinthians

    Corinthians lança religião própria; assista ao vídeo de divulgação do Corinthianismo

    ver detalhes
  • 10 mandamentos da torcida do Corinthians

    Meu Timão previu: em 2016, lançamos os 10 mandamentos da torcida do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno Méndez desembarcou no Brasil na noite desta segunda-feira

    Uruguaio Bruno Méndez chega ao Brasil e aguarda apenas exames para assinar com Corinthians

    ver detalhes
  • Sem espaço com Carille neste momento, André Luís segue a rotina de treinos fortes no Corinthians

    Sem Carille, Corinthians se reapresenta após o Majestoso; Boselli e Richard se estranham

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes